PousoAlegrenet

Menu

Pouso Alegre acolhe o lançamento do livro Viver o amor aos cães

Capa do Livro. Divulgação

Capa do Livro. Divulgação

Formar uma rede de amor, unir e fortalecer pessoas que defendem a causa animal. Esta é a intenção dos lançamentos itinerantes  do livro Viver o amor aos cães, de autoria da escritora e fotógrafa Ana Regina Nogueira. Dentro desta proposta amorosa, Pouso Alegre acolhe o lançamento do livro, que será realizado na noite de 7 de outubro (quarta-feira), às 19h, na Galeria de Artes Ricardo Galvão/Câmara Municipal de Pouso Alegre, com entrada franca.

A escritora e fotógrafa Ana Regina Nogueira. Imagem: Divulgação

A escritora e fotógrafa Ana Regina Nogueira. Imagem: Divulgação

O público será recepcionado ao som do violão do jovem músico Pedro Vital Arreguy, que gentilmente aderiu à proposta do evento. Na sequência, a psicopedagoga Sônia Belardi e a atriz Fernanda Tersi farão a narração de duas histórias do livro. A programação segue com apresentação audiovisual e palestra com a autora, seguida de sessão de autógrafos do livro.

A produção do evento é coletiva e conta com o apoio das Caixeiras Amana Tykyra, dos grupos de proteção animal de Pouso Alegre Francisco de Assis, Voluntários dos Animais, Voluntários da Pata, Rogéria Aires Gourmet, Câmara Municipal, Museu Histórico Municipal Tuany Toledo e um grupo de pessoas do bem.

Informações abaixo enviadas pela assessoria de imprensa da autora:

Um livro transformador, inusitado, revolucionário

Primeiro livro que se tem notícia sobre um canil, conta a experiência pioneira de um grupo de voluntários que trabalha por um planeta sem agressividade, abrindo caminhos para o futuro. Almas guerreiras transformaram um matadouro de bovinos e suínos, onde matavam até cães, em um canil florido chamado Parque Francisco de Assis, em Lavras, sul de Minas. Nele tratam cães de rua como irmãos menores, com dignidade, amor, respeito.

Por ser um projeto pioneiro, após três anos de existência o filósofo e autor espiritualista de 78 livros, José Trigueirinho Netto, sugeriu à autora, renomada fotógrafa e uma das fundadoras do trabalho, que escrevesse um livro sobre aquele exemplo de caridade e serviço a cães ultrajados pelas mãos violentas do homem. Além das belas fotografias, a obra surpreende pela profundidade, beleza e sensibilidade. Narrativas poéticas em linguagem espontânea e amorosa relatam vivências entusiastas, dão a chave de como homens se curam enquanto curam animais. O amor é magnético, quanto mais flui entre as espécies, mais elas se enriquecem e juntas evoluem.

A primeira parte do livro, chamada A serviço do amor, tem 14 capítulos que, corajosamente, revelam e desvelam a riqueza da vida do local: O poder de um SIM; Adote um cão e viva com mais alegria; Nas ruas, nas cidades e no Parque; Os reinos interagem; História mais íntima do Parque; Cura do cão, do ser humano e da área; Entrevistas: Uma benção de Deus; A alegria de servir do caos à ordem; Entrevistas: Arregaçar mangas; O Parque irradia e atrai; O tempero do acolhimento; Voa, cãozinho, voa; Canais do amor.

Histórias Reais, segunda parte do Viver o amor aos cães, apresenta 42 histórias para todas as idades, que instruem, alegram, abrem corações.

Livro para grupos de estudo e antídoto para a violência, discorre sobre múltiplos aspectos: cura, conscientização, resgate de animais, voluntariado, serviço, energia franciscana, oração, desencarne, alma-grupo e princípio de alma em cães, castração, cão como membro da família, arte, fotografia, literatura, filosofia, culinária, história, ciência, biologia, nova humanidade.

Comentários sobre o livro
O chefe e professor do departamento da Medicina Veterinária da Universidade Federal de Juiz de Fora/UFJF, Médico Veterinário Adolfo Firmino da Silva Neto, nos escreve: O livro mostra, através de lindas imagens e um relato quase poético, o amor para com os animais, na perspectiva de elevar e harmonizar os seres humanos“.

José Trigueirinho Netto escreveu a introdução e considera esta obra um desafio aos corações fechados. Diz: Há um clamor na alma de quem escreveu este livro. É um apelo pacífico, sem alardes, mas muito profundo. http://www.trigueirinho.org.br/web/php/index.php

Nina Rosa, um ícone da causa animal brasileira diz: Recomendamos esta leitura, que é uma sublime oportunidade dada por amorosas almas dedicadas aos reinos animal e vegetal. Este trabalho literário é marcado pela intuição e sensibilidade. Terminei a leitura emocionada. Lindos relatos, que falam ao coração. Sinto que esse livro pode abrir muitas consciências para a situação dos animais neste planeta. http://www.institutoninarosa.org.br/site/

Escreveu a leitora belorizontina Sheila Mello Franco Braga: Muito verdadeiro o sentimento de amor que vamos adquirindo ao ler este livro maravilhoso. Foi uma lição de vivência com o reino animal, que me conduziu a uma profunda introspecção. Calou fundo na alma.

Parque Francisco de Assis

Em 2010, um grupo de voluntários, que trabalhava junto há 22 anos, criou o Parque Francisco de Assis, por meio da Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais. Desde então, vidas de milhares de seres humanos e de cães abandonados são reabilitadas e transformadas.

Mais de 4 mil cães ali passaram. Hoje abriga 450, todos castrados. Profissionais capacitados oferecem tratamentos ecléticos: alopáticos, homeopáticos, fitoterápicos, auto-hemoterapia, florais, acupuntura, terapia neural, radiestesia do pelo, uso de pêndulo, massagens, banhos.

O cuidado amoroso e fraterno impulsiona o serviço, que a cada momento supera desafios. São realizadas campanhas de vacinação, adoções diárias no local e uma Feira de Adoção de cães aos domingos. Dois sábados ao mês são castrados cães de rua, que não habitam o abrigo.

Recebe-se milhares de voluntários brasileiros e estrangeiros. E visitas de representantes de prefeituras, ongs e defensores da causa animal mineiros e de outros estados. Também alunos de Veterinária da Universidade Federal de Lavras para aulas práticas.

Por amor, o grupo é vegetariano. O livro oferece deliciosas receitas sem carne da cozinha para humanos do Parque, que não participa do assassinato animal.

Em meio a incessantes ações visando o bem de animais e do meio ambiente surgiu uma pesquisa pioneira: fezes caninas são transformadas em esterco, distribuído gratuitamente.

O Parque Francisco de Assis é mantido por doações espontâneas e algumas parcerias, como a Prefeitura de Lavras, que paga a ração.

Na labuta cotidiana, busca-se o Divino através da união com os reinos da Natureza. Esse é o segredo desse espaço onde acontecem curas milagrosas.

Sobre o livro

 

Palestra e contação de histórias no lançamento em Uberaba, MG

Sobre o Parque Francisco de Assis

 

Sobre a autora

Ana Maria Beraldo
Ana Beraldo, jornalista, escritora, produtora cultural, assessora de imprensa da FAI/Santa Rita do Sapucaí, desenvolve projetos editorias e culturais no sul de Minas e em São Paulo, diretora/proprietária da Anauá – Comunicação e Cultura, membro da Academia Pouso-Alegrense de Letras Contato: [email protected]

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.