PousoAlegrenet

Menu

Prefeitura pretende repassar até R$ 500 mil mensais para o HCSL

O prefeito se reuniu no final da tarde desta quinta-feira (05) com o vice-prefeito Mário Lúcio Mattozo, o secretário de Saúde Luis Augusto Cardozo e o chefe de Gabinete Márcio Faria para definir as ações finais para a implantação do sistema de Gestão Plena na Saúde de Pouso Alegre. Pela proposta, o município adere aos programas, metas e serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) diretamente com o Ministério da Saúde. Com isso, pode triplicar os investimentos no setor até o final de 2014, passando de uma receita média de R$ 35 milhões anuais para perto de R$ 100 milhões. A partir da nova forma de gestão, o município pretende ainda pactuar serviços de urgência e emergência diretamente com o governo federal e repassar até R$ 500 mil mensais para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), que passa por uma grave crise financeira.

“Essa incongruência acaba onerando o município e cria uma distorção que prejudica os moradores de Pouso Alegre. A regulação sendo plena teremos condições de ter um controle mais rigoroso dos municípios que utilizam serviços de saúde no município”, explica o secretário de Saúde Luis Augusto Cardozo.

Atualmente, os pactos firmados pelo município são intermediados pelo Estado. Mas apesar de ser referência para 53 cidades, na maioria das vezes, recebe recursos como se oferecesse serviços de saúde apenas para sua população. “Essa incongruência acaba onerando o município e cria uma distorção que prejudica os moradores de Pouso Alegre. A regulação sendo plena teremos condições de ter um controle mais rigoroso dos municípios que utilizam serviços de saúde no município”, explica o secretário de Saúde Luis Augusto Cardozo. A estimativa da Secretaria de Saúde é que o novo modelo de gestão comece a ser implantado até o final do ano e esteja funcionando com capacidade total até o final de 2014.

O prefeito <a class='post_tag' href='http://pousoalegre.net/topicos/agnaldo-perugini/' >Agnaldo Perugini</a> se reuniu no final da tarde desta quinta-feira (05) com o vice-prefeito Mário Lúcio Mattozo, o secretário de Saúde Luis Augusto Cardozo e o chefe de Gabinete Márcio Faria

O prefeito se reuniu no final da tarde desta quinta-feira (05) com o vice-prefeito Mário Lúcio Mattozo, o secretário de Saúde Luis Augusto Cardozo e o chefe de Gabinete Márcio Faria

“Corremos o risco de tirar dinheiro da saúde do município para financiar outras cidades”, atenta o prefeito

Um caso emblemático dessa distorção ocorre hoje no HCSL. O hospital alega que o município teria que repassar para a instituição cerca R$ 3,1 milhões referentes a um suposto extrapolamento de serviços prestados para residentes em Pouso Alegre. O problema é que o município não tem nenhum controle sobre a cidade de origem de quem é atendido na unidade de saúde. “Corremos o risco de tirar dinheiro da saúde do município para financiar outras cidades”, atenta o prefeito . Com a implantação da Gestão Plena, o município passa a ter o direito de pactuar também com os municípios vizinhos e pode receber deles pelo atendimento prestado aos seus munícipes.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.