PousoAlegrenet

Menu

Moradores de rua serão acolhidos por centro especializado em Pouso Alegre

80% dos moradores de rua são homens que admitem ser usuários de drogas. A unanimidade deles diz ter se desentendido com a família.

Sob o comando da Secretária de Desenvolvimento Social, o Centro funcionará como um espaço de convívio grupal, com a missão de proporcionar à população de rua um lugar aconchegante, onde eles terão a oportunidade de trocar experiências e receber atendimentos especializados. No local, os atendidos vão receber orientações, participarão de oficinas, dinâmicas de grupo. Da casa de acolhimento, ainda será possível encaminhá-los para cursos técnicos profissionalizantes do Governo Federal, como o Pronatec.

moradores-de-rua

Para funcionamento do Centro Pop em Pouso Alegre, o Governo Federal vai disponibilizar um recurso mensal de R$18.000,00. A quantia será investida na capacitação dos profissionais e manutenção do local. O município será responsável pelo imóvel, mobília e toda estrutura.
A equipe que irá realizar os trabalhos de abordagem e acompanhamento será composta por um coordenador, assistentes sociais, psicólogos, técnico de nível superior (seja na área do direito, pedagogia, antropologia, sociologia, arte-educação, terapia ocupacional), profissionais de nível superior ou médio para a realização da abordagem social, o desenvolvimento de oficinas socioeducativas, dentre outras atividades, auxiliares administrativo, cozinheiro e nutricionista.

O projeto do centro, que funcionará em um imóvel alugado, prevê uma recepção para acolhida inicial, sala para atividades referentes à coordenação, reunião de equipe e atividades administrativas, sala de atendimento individualizado, familiar ou em pequenos grupos, salas para atividades coletivas com os usuários, socialização e convívio, copa e cozinha, banheiros com adaptação para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, refeitório, lavanderia, guarda de pertences com armários individualizados, além de banheiros. “O objetivo do Centro é oferecer uma estrutura física e técnica que possa acolher os moradores de rua de forma apropriada. A partir daí, iniciamos o trabalho para reinserí-los na sociedade”, explica a secretária de Desenvilvimento Social Maria Tereza Andrade.

Perfil

Para trabalhar com os moradores de rua, a secretaria já tem um trunfo. No primeiro semestre deste ano, traçou o perfil dessa população por meio do Programa Municipal de Cadastramento dos Moradores de Rua. A iniciativa conjunta envolve a Secretaria de Desenvolvimento Social, a Polícia Militar e a Guarda Municipal. O trabalho revelou o perfil médio do morador de rua de Pouso Alegre.

Apenas um terço dos moradores abordados na última semana era de Pouso Alegre. O restante vinha de cidades da região e do interior de São Paulo. A maioria esmagadora é homem (83%). Na mesma medida, 80% admitem ser usuário de drogas. Quase metade, faz uso regular de álcool. E o motivo de estarem nas ruas? A unanimidade deles diz ter se desentendido com a família. Assim é possível estabelecer o perfil médio do morador de rua de Pouso Alegre. Ele é um homem com idade entre 30 e 40 anos. Vindo do interior de São Paulo. Usuário de drogas e com laços familiares rompidos.

Fonte: Ascom PMPA

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.