PousoAlegrenet

Menu

Airton Chips é assaltado na porta de mercado

Famoso em toda região por noticiar as ocorrências polícias, blogueiro foi assaltado enquanto comprava pasteis.

O ex-policial, blogueiro, e colunista polícial, Airton Chips foi assaltado neste final de semana. Famoso em toda região por noticiar as ocorrências polícias de Pouso Alegre e Sul de Minas, Airton foi assaltado enquanto comprando pasteis com sua esposa no Mercado Municipal de Belo Horizonte.

Segundo relatou em seu blog na internet, esta foi a primeira vez que ele foi assaltado:

Pedimos quatro pasteis com recheios variados e passamos a saboreá-los na beira da rua, na porta do famoso Mercado Central da capital mineira. No inicio, enquanto saboreava a guloseima, eu estava de costas para a pastelaria olhando o movimento infernal da Avenida Amazonas com Santa Catarina. Por um instante me distrai pra dar atenção à Tatiana e sorver um gole de suco de laranja, cujo copo estava sobre a minúscula mesinha. De repente senti um pequeno golpe no pescoço… Parecia uma daquelas brincadeiras bobas de amigos que chegam por trás e vendam seus olhos! Mas no mesmo segundo percebi que eu havia sido roubado… O exímio punguista, com um puxão só, arrebentou meu cordão de ouro que eu trazia no pescoço e saiu correndo em disparada…!

foto-mercado-e1384029962194-225x300

Experimentei pela primeira vez na vida a sensação de ser roubado. Interessante como reagimos nestas circunstâncias! Há exatos dez anos capotei uma viatura na Fernão Dias a 120 por hora. Enquanto o carro virava cambalhotas sobre a valeta que margeia a estrada, a única coisa que me veio à mente e eu gritei foi;

– “ me segura Deus”, “me segura, Deus”.

E Ele segurou! Tanto que estou aqui alegre e sorridente, de bem com a vida contando esta e outras historias.

Quando senti o atrito forte do cordão de ouro arranhando e se partindo no meu pescoço, a única coisa que me veio à mente… e eu gritei foi;

– ‘Fiadap…’ . E fiquei ali, com o pastel de carne numa mão e o suco de laranja da promoção na outra, olhando o trombadão dobrar a serra do cajuru.

Apesar da frustração pelo vacilo – comer pastel na porta norte do mercadão de BH, de costas para a Avenida Amazonas as onze da manha de um sábado! – confesso que me diverti! Fiquei parado olhando ele atravessar a Avenida Amazonas – as duas pistas – como uma barata desesperada desviando dos carros, pegar a Paraná até sumir na esquina da Tamoios. Durante todo o trajeto da fuga que durou cerca de um minuto, pelos mais de cem metros até sumir na esquina da Tamoios em obras, o punguista alto, magro, moreno, de blusa de moletom de capuz verde, não olhou para trás. Se tivesse olhado veria que eu continuava na porta do mercado saboreando meu pastel com suco de laranja enquanto alguns comentavam à nossa volta.

– O cara roubou o moço… – Dizia um.

– Por isso ele estava com o olho comprido olhando pra ele comer pastel… – Dizia outro.

Meia hora depois do roubo que deve ter rendido ao punguista R$ 30 reais, certamente meu cordão de ouro com pingente de Nossa Senhora Aparecida estava derretendo numa da infindáveis lojinhas de “compro ouro” da Rua Tamoios.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.