PousoAlegrenet

Menu

Boatos em redes sociais causam ainda mais terror em Pouso Alegre

Sensação de terror vivida na cidade, pode se tornar pânico caso população passe a acreditar nos boatos das redes sociais.

Whatsapp e facebook tem sido usado para espalhar boatos em Pouso Alegre

Whatsapp e facebook tem sido usado para espalhar boatos em Pouso Alegre

Notícias desencontradas divulgadas pelas redes sociais, principalmente pelo WhatsApp e pelo Facebook, estão sendo espalhadas em alta velocidades desde a ultima semana em Pouso Alegre. Como se não bastasse a sensação de terror atual vivida na cidade devido a assaltos e mortes acontecidas nos últimos dias, boatos estão sendo criados com o intuito de aumentar o terror.

Entre os boatos esta o de que um caixa eletrônico teria sido explodido dentro de um hipermercado em Pouso Alegre e o de um assalto a um ônibus no bairro Ribeirão das Mortes.

Boatos tentam assustar população. Imagem denunciada a redação pelo Jornalista Fernando Lima

Boatos tentam assustar população. Imagem denunciada a redação pelo Jornalista Fernando Lima

Apesar de as informações serem falsas, muitos populares tem acreditado nestas informações. O intenso fluxo de viaturas da polícia militar nos últimos dias tem sido usado como ponto de apoio desses boatos.

O intenso fluxo de viaturas na cidade faz parte do esforço realizado pela polícia militar para conseguir atender o aumento repentino de ocorrências criminais. Nos últimos dois casos de assalto seguido de morte, mesmo os ladrões tendo fugido dos locais, a polícia realizou intenso rastreamento pela cidade, e conseguiu em menos de 12 horas prender os autores dos crimes.  Em um dos casos, um policial militar morreu em uma troca de tiros com os ladrões.

Segundo a polícia militar, apesar da semana atípica, o numero de ocorrências na cidade diminuiu em relação trimestre anterior.

O correto é denunciar qualquer atividade suspeita pelo disque denúncia 181, onde sua identidade não será revelada.

A recomendação é que antes de divulgar informações vindas das redes sociais, as informações sejam verificadas. Um das formas é buscar informações em veículos de notícias confiáveis, como sites, jornais, programas de TV ou rádios.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.