PousoAlegrenet

Menu

Integrantes do Judiciário paulista visitam APAC de Pouso Alegre

Judiciários pretendem levar de volta o modelo da APAC ao sistema prisional de São Paulo.

APAC de Pouso Alegre. Foto: Airton Chips

APAC de Pouso Alegre. Foto: Airton Chips

TJSP – Recebidos pelo corregedor-geral de Justiça do Estado de Minas gerais, desembargador Luiz Audebert Delage Filho, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador José Renato Nalini, e o corregedor-geral da Justiça, Hamilton Elliot Akel, visitaram, no sábado (29), a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), na cidade de Pouso Alegre, em Minas Gerais, com capacidade para 200 reeducandos, do sexo masculino, que cumprem pena nos sistemas fechado, semiaberto e aberto.

Entusiasmados com o modelo das APACs, que começou em São Paulo e foi levado há dez anos ao Estado de Minas Gerais, os integrantes do Judiciário paulista conheceram as dependências, conversaram com os reeducandos e saíram com o firme propósito de trazer de volta ao sistema prisional de São Paulo o modelo apaquiano.

Na visita – com mais de seis horas de duração – o presidente Nalini disse aos reeducandos que havia muita gente apostando na recuperação deles, mas “mas quem tem que acreditar em vocês são vocês mesmos”. Tanto para o presidente como para o corregedor-geral da Justiça, embora muitos vejam a questão carcerária como insolúvel, o modelo apaquiano pode e deve ser aplicado no Estado de São Paulo. “Estamos apostando em vocês e a responsabilidade de cada um de nós é grande. Vamos ser porta-vozes para tentar levar esse modelo para São Paulo.” Um dos reeducandos do regime fechado falou em nome dos demais.

Também participaram da visita o subsecretário de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema Defesa Social, Daniel de Oliveira Malardi; o subsecretário de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira; o coordenador-executivo do Programa Novos Rumos, juiz José Ricardo dos Santos Freitas Véras; os juízes da Comarca de Pouso Alegre, Sérgio Franco de Oliveira Junior e José Sérgio Palmieri; o diretor da APAC de Pouso Alegre, Rogério Barroso; a promotora de Justiça Tereza Cristina do Amaral Barroso e o idealizador e incentivador do método e autor de vários livros sobre a recuperação de presos, Mário Ottoboni.

A comitiva de São Paulo foi integrada também pelo coordenador da Coordenadoria Criminal e de Execuções Criminais do TJSP, desembargador Otávio Augusto de Almeida Toledo; desembargador Silvio Marques Neto; juízes Márcia Helena Bosc (assessora da CGJ), Paulo Eduardo de Almeida Sorci (5ª Vara das Execuções Criminais), Ulysses de Oliveira Gonçalves Junior (1ª Vara das Execuções Criminais – Central) e Beatriz Afonso Pascoal Queiroz (Vara do Júri e das Execuções Criminais de São José dos Campos) e pelo chefe da APMTJ, coronel Washington Luiz Gonçalves Pestana.

Medalha – O CGJ de Minas Gerais, desembargador Luiz Audebert Delage Filho, aproveitou a visita do presidente do TJSP para entregar a Medalha de Mérito Desembargador Ruy Gouthier de Vilhena, honraria que o desembargador José Renato Nalini foi agraciado pelo TJ mineiro, à época em que era corregedor-geral da Justiça, e que não havia sido entregue ainda por questão de agenda.

Fonte: TJ São Paulo

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.