PousoAlegrenet

Menu

Aeroporto de cargas ganha homologação da Secretaria Nacional de Aviação Civil

Prefeito recebe o documento de homologação na tarde desta terça-feira (05), em Brasília.

Imagem: Divulgação Prefeitura de Pouso Alegre

Imagem: Divulgação Prefeitura de Pouso Alegre

O investimento que pode se tornar o maior marco da história econômica recente de Pouso Alegre ganha contornos mais concretos nesta terça-feira (06). O ministro da Secretaria Nacional de Aviação Civil entrega ao prefeito a homologação do Aeroporto Internacional de Cargas do município. O documento permite que o município se torne o primeiro da região Sul de Minas e um dos únicos do estado com autorização para operar um aeroporto desse porte e com essas características e abre caminho para uma concessão do empreendimento para a iniciativa privada. A operação pode render investimentos de até R$ 1 bilhão para o município.

Até obter a autorização final da SAC, o projeto encaminhado por Pouso Alegre passou pelo crivo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão subordinado ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica. O processo levou mais de um ano. “Enfrentamos um longo percurso para obtermos a liberação, mas, a partir de agora, Pouso Alegre passa a ocupar uma posição extremamente estratégica no cenário econômico nacional”, enfatiza.

Oficializada a homologação para o aeroporto, o município passa imediatamente à fase seguinte do projeto, a preparação da concorrência pública que selecionará os investidores que vão construir e operar o empreendimento. Caberá à Fundação Getúlio Vargas o amplo estudo que viabilizará o certame. Pela complexidade da concessão, acredita-se que essa etapa leve até seis meses. Investidores para participar da concorrência não devem faltar. A cidade já recebeu a visita de grupos árabes, americanos e australianos interessados na construção e operação do aeroporto.

As dimensões do aeródromo o colocam entre os maiores do estado. Conforme a proposta, ele ocuparia 4 milhões de metros quadrados, às margens da BR-381 (Fernão Dias). A área escolhida, que fica na Zona de Interesse Aeroportuária, delimitada por lei municipal no final do ano passado, fica próxima ao bairro Curralinho, na zona rural do município. Pelo projeto, num primeiro momento, o aeroporto será exclusivo para o transporte de cargas. A pista de pouso teria três quilômetros e 45 metros de largura. Medidas que lhe dão capacidade para receber um Boeing 747. O projeto também prevê pista para manobras, galpão logístico, pátio de estacionamento para descarga de aeronaves e caminhões e uma área de manutenção mecânica.

O aeroporto de cargas de Pouso Alegre deve figurar na lista dos primeiros empreendimentos do setor com capital inteiramente privado. Para o prefeito , a cidade caminha para ocupar sua melhor posição no xadrez econômico em toda sua história. “Outro dia, os aeroportos de São Paulo e Rio de Janeiro fecharam devido ao mau tempo. O aeroporto de Pouso Alegre será a melhor alternativa nesses casos. Mas estamos falando de muito mais que isso. A meio caminho dos três maiores centros financeiros, de produção e consumo do Brasil, tornamos nossa infraestrutura logística quase imbatível”, vaticina.

Com informações: Prefeitura de Pouso Alegre

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.