PousoAlegrenet

Menu

Hospital Samuel Libânio precisa de doadoras para o Banco de Leite

Ascom O Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) lançou uma campanha de conscientização da comunidade para aumentar o número de doadoras para o Banco de Leite. “O estoque de leite materno atual é suficiente para atender a demanda da UTI Neonatal, no entanto, queremos ampliar a cobertura para o berçário também, em período integral, Unidade onde ficam internados recém nascidos prematuros que necessitam do leite materno. Para que isso ocorra, é imprescindível o aumento do número de mães doadoras”, revela o diretor de Enfermagem do HCSL, João Batista da Cunha.

Foto: Divulgação / Ascom <a class='post_tag' href='http://pousoalegre.net/topicos/fuvs/' >FUVS</a>

Foto: Divulgação / Ascom

No Brasil, segundo dados da Rede Brasileira de Leite Humano, existem 196 bancos de leite e 73 postos de coleta. Em Pouso Alegre, funciona, há sete anos, no Hospital Samuel Libânio, o Posto Coleta, que atende mulheres com excesso de leite dispostas a doarem.

O Posto de Coleta do Hospital das Clínicas Samuel Libânio é referência de apoio à amamentação e a doação do leite materno. O resultado do trabalho desenvolvido no Banco de Leite é a “garantia de que os bebês recebam o melhor alimento indicado para eles que é o leite materno, pois, tem todas as propriedades necessárias ao correto e completo desenvolvimento das crianças, fortalece o sistema imunológico dos mesmos funcionando como uma ‘espécie de vacina’, além de ajudar na redução do tempo de internação. É importante ressaltar que durante o período em que estiver ocorrendo à doação do leite materno, tanto a doadora quanto seu filho (recém-nascido) tem assistência médica e de enfermagem especializadas através do Posto de Coleta. As consultas ocorrem mensalmente ou a qualquer tempo, caso haja necessidade”, conta a enfermeira Ângela Maria Ribeiro.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera indispensável aumentar a coleta no país em torno de 50%, para atender todas as crianças que necessitam do leite materno.

Toda mulher saudável que realiza exames de pré-natal, não fuma, não bebe, e nem esteja tomando medicamentos que impeçam a doação pode doar seu leite excedente. Não é preciso ir ao posto para fazer a coleta. “Basta ir ao serviço para receber as orientações e pegar um kit cuidadosamente preparado, composto por quatro frascos de vidro com tampa plástica, touca, máscara, folder explicativo e etiquetas para identificação dos frascos e assim, retirar o leite em casa guardando-o no freezer ou congelador”, orienta a técnica de enfermagem Danielle Cristina da Silva Zamot.

O leite cru armazenado pelas doadoras é recolhido pelo Corpo de Bombeiros, parceiro do Posto de Coleta do HCSL, na casa da voluntária cadastrada uma vez por semana. No Posto de Coleta, o leite é registrado e encaminhado para o banco de leite de Varginha onde é realizado exames/testes e o processo de pasteurização. Após, o leite retorna para o Posto de Coleta do HCSL onde é cuidadosamente armazenado e já está pronto para o consumo dos bebês prematuros que não conseguem alimentar no seio materno. “Para as doadoras que não conseguem fazer a ordenha manual (coleta) do leite em casa e tem disponibilidade de vir ao Serviço, o Posto dispõe de um equipamento (ordenhadeira) que realiza a retirada do leite. Este procedimento é realizado no posto de coleta sob supervisão da equipe”, afirma o diretor de Enfermagem João Batista.

O diretor de Enfermagem do HCSL lembra que “a sua doação ajudará a salvar vidas! Ajude!”, finaliza João Batista.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.