PousoAlegrenet

Menu

Aluguel caro pressiona déficit habitacional em Pouso Alegre

Famílias têm comprometido mais de 30% da renda para pagar alugueis. Valor é considerado inadequado pelo Ministério das Cidades.

Dados da Secretaria Especial de Habitação da Prefeitura Municipal de Pouso Alegre apontam que o déficit habitacional na cidade se aproxima de quase 7 mil unidades. O motivo de tamanho déficit é o aumento dos preços dos aluguéis e a grande quantidade de trabalhadores que têm vindo para Pouso Alegre em busca de trabalho.

Empolgados com o grande numero de oportunidades de trabalho que serão criados na cidade, trabalhadores de cidades vizinhas e de todo o Brasil continuam chegando em Pouso Alegre. Porem, ao chegarem, boa parte destes trabalhadores se depara com uma nova realidade. Os salários oferecidos pelas novas empresas que se instalaram na cidade não são o suficiente para que estes trabalhadores consigam moradias adequadas.

Segundo o Ministério das Cidades, é considerada moradia inadequada quando mais de 30% da renda de famílias pobres é comprometida com o aluguel.  Para não gastar toda a renda em alugueis, famílias tem dividido a mesma residência. Outros trabalhadores decidem morar em repúblicas. Todos estes casos são considerados de moradia inadequada pelo Ministério das Cidades, que ainda leva em conta habitações em locais sem saneamento ou que apresentam algum tipo de risco.

O déficit habitacional não é um problema apenas de Pouso Alegre. Ele abrange a esfera nacional. Neste contexto, Minas Gerais esta entre os estados que tiveram maior aumento do déficit em 2012 (12,5%). A vizinha São Paulo teve déficit de 7,3%.

Barracos são construídos em terreno no bairro Cidade Jardim (Foto: Reprodução EPTV)

Barracos são construídos em terreno no bairro Cidade Jardim (Foto: Reprodução EPTV)

Em Pouso Alegre o déficit habitacional deve continuar a crescer alavancado pela grande divulgação do crescimento econômico da cidade. O panorama assusta. No final de maio , 700 famílias ocuparam e dividiram em lotes dois terrenos no bairro Cidade Jardim. Um destes terrenos seria particular. A justiça já determinou a reintegração de posse, mas as Famílias se recusam a  sair dos locais. A prefeitura tenta negociar com as famílias, mas não obteve sucesso até o momento.

Famílias ainda pretendem construis em terreno invadido em Pouso Alegre (Foto: Reprodução EPTV)

Famílias ainda pretendem construir em terreno invadido (Foto: Reprodução EPTV)

Em cima deste problema, o Prefeito esta em Brasília pleiteando o investimento de mais 2,6 mil unidades habitacionais do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ para Pouso Alegre. Até o momento, o programa entregou apenas 598 habitações em Pouso  Alegre. O valor esta muito abaixo das atuais necessidades da cidade, que tendem a aumentar.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.