PousoAlegrenet

Menu

BID investirá R$ 6 milhões no Vale da Eletrônica

Anuncio foi feita durante a FIVEL. Feira atraiu empresários da América Latina interessados nos produtos do Vale da eletrônica.

A 13º edição da Feira Industrial do Vale da Eletrônica, a Fivel, se consolida mais uma vez como uma das mais importantes feiras nacionais para geração de negócios no segmento de eletroeletrônicos. Durante o evento, a especialista do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Vanderléia Radaelli, declarou que o BID continuará com o apoio financeiro ao Arranjo Produtivo Local (APL) com investimentos de mais de R$ 6 milhões para os próximos anos. De acordo com Vanderléia, Santa Rita do Sapucaí apresenta o melhor desenho econômico por reunir a FIEMG, a Secretária de Desenvolvimento Econômico e o SEBRAE em um só lugar, o que é fundamental para o sucesso do Vale. “Estamos muito felizes com os ótimos resultados apresentados pelas empresas envolvidas que tem com base a inovação”, ressalta.

O apoio é referente a segunda fase do Projeto de Apoio à Competitividade das Empresas do Arranjo Produtivo Local, iniciado em 2004, quando o banco também aportou R$ 6 milhões e beneficiou cerca de 100 das 153 indústrias da Região. “Outro valor do APL é a produção de capital humano com formação qualificada pelas escolas técnicas da região, que em médio prazo é um ativo que tem que ser desenvolvido de forma contínua para manter o nível de inovação”, afirma a especialista. Segundo Vanderléia, as indústrias tecnológicas devem buscar a inovação uma vez que a competividade do mercado é a nível global e não apenas local.

A FIVEL, realizada entre os dias 3 e 5 de setembro, contou com a presença de mais de 12 mil visitantes entre empresários nacionais e internacionais e alunos da região. Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica (SINDVEL), Roberto de Souza, foram gerados negócios na ordem de R$ 800 milhões, o que representa em torno de 30% do faturamento anual, que no último ano atingiu R$ 2,7 bilhões.

Outra iniciativa que visa atrair empresários da América Latina, e que também foi realizada durante o evento, é o “Projeto Comprador”. O plano faz parte do Projeto Eletroeletrônicos Brasil, desenvolvido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil) e pelo SINDVEL, e nessa edição recebeu representantes do Peru, México, Colômbia e Equador. Para o diretor da Satcom Seguridad Integral, Victor Herrera, que veio do Peru a convite do Projeto para conhecer de perto as inovações do Vale, a Feira foi uma excelente oportunidade para estreitar os negócios da América Latina com Santa Rita. “O Vale já é referência nacional no segmento da eletrônica e em pouco tempo será referencia em toda a América Latina. Estamos de olho nos produtos produzidos em Santa Rita e temos expectativas de fechar bons negócios”, afirma.

Um dos produtos que chamaram a atenção do empresário peruano foi o Observador POL-707, da empresa Polsec. O equipamento de monitoramento é composto por um mini gravador e um transmissor digital portátil. “Estamos estudando esses e outros materiais e devemos sair da Feira com vários negócios fechados com as indústrias da Região”, exalta Herrera.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.