PousoAlegrenet

Menu

Encontro regional discute alternativas propostas pela economia solidária

O Fórum Sul Mineiro de Economia Solidária reúne representantes de 10 cidades da região no próximo final de semana, em Pouso Alegre. Feira de exposição acontece na Praça João Pinheiro no sábado (21). Na Igreja São Benedito, no sábado e no domingo, palestras e oficinas apresentam as alternativas oferecidas pela Economia Solidária

Como gerar oportunidades de trabalho e renda sem perder de vista a sustentabilidade e a cooperação em um mundo cada vez mais globalizado, economicamente submetido às interações comerciais e financeiras de grandes corporações? Pequenas iniciativas de grupos e comunidades em nichos deslocados das relações comerciais tradicionais podem dar vida a uma microeconomia com resultados surpreendentes, em que ganham produtores, consumidores, meio ambiente e relações humanas. Esta é uma das teses que serão expostas no primeiro Fórum Sul Mineiro de Economia Solidária, que acontece no próximo final de semana, nos dias 21 e 22, em Pouso Alegre.

Imagem: Divulgação PMPA

Imagem: Divulgação PMPA

Na noite de sábado, a partir das 18h, uma feira de exposição na Praça João Pinheiro, apresenta trabalhos de artesãos e outras iniciativas geradas a partir da associação de grupos e indivíduos. Também no sábado, das 8h às 17h, no salão da Igreja São Benedito, palestras e oficinas de capacitação apresentam aos interessados o conceito e as alternativas oferecidos pela Economia Solidária. No domingo, das 8h às 14h, a agenda se repete.

O encontro reúne pela primeira vez no Sul de Minas ações distintas do poder público e do terceiro setor que convergem na seara de oportunidades da Economia Solidária. Até 10 cidades da região estarão representadas. Pouso Alegre expõe no fórum diversas iniciativas da Prefeitura, que hoje trabalha com o Fortalecimento da Economia Solidária, projeto da Secretaria de Governo focado na formação e estruturação de cooperativas de artesãos e outros pequenos empreendedores locais e com a Feira de Troca Solidária, desenvolvida pela Secretaria de Políticas para as Mulheres e Direitos Humanos.

No Fórum, será possível conhecer de perto essas ações. “Nos últimos anos, a Economia Solidária ganhou destaque na agenda do governo federal. Pouso Alegre começa a seguir essa tendência, que traz uma abordagem diferenciada para desafios como gerar novas oportunidades e renda, preservando o meio ambiente e criando estímulos para a cooperação entre indivíduos e grupos”, avalia o secretário de Governo, Douglas Dória.

Na prática
As duas ações coordenadas pela Prefeitura somam seus primeiros resultados. O trabalho de fortalecimento das cooperativas, iniciado em 2013, acumula sete grupos estruturados e em funcionamento. “Realizamos diversas oficinas com o objetivo de incentivar o cooperativismo e a associação dos trabalhadores”, conta Angelita Cruz, diretora de mobilização social. Ela explica que a ideia é a fazer os cooperados perceberem que juntos “são mais fortes”, aumentam seu poder de barganha e compartilham as melhores práticas, ajudando a elevar a eficiência de seus negócios.

Lançada há dois meses, a Feira de Troca Solidária é um exemplo criativo de economia alternativa. Ela utiliza o escambo e uma moeda simbólica para promover a troca de utensílios e objetos. Ela acontece sempre nas noites de quarta-feira, na Praça João Pinheiro. “É uma modalidade da Economia Solidária que nos ensina a consumir de forma sustentável e, em certa medida, a compartilhar aquilo que ainda pode ser útil para outra pessoa”, coloca em perspectiva a secretária de Direitos Humanos, Anete Perrone.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.