PousoAlegrenet

Menu

Médico diz que apesar de ser raro, gravidez pode passar despercebida

Assunto passou a ser discutido após mãe que deixou bebê em telhado dizer que não sabia da gravidez.

A resposta da mãe presa após deixar um bebê recém-nascido e um telhado tem gerado discussões nas redes sociais. A mãe teria dito a polícia que não sabia que estava grávida e que teria se assustado ao perceber que estava dando a luz a criança, e que por isso teria a colocado no telhado de uma loja através da janela do banheiro de seu apartamento. A estudante irá passar por exames psicológicos. Ela esta no Hospital Samuel Libânio, mas já esta acompanhada de uma agente da SUAPE e deverá ser levada para o presídio assim que tiver alta. A estudante responderá por infanticídio, que seria o homicídio de criança recém-nascida, apesar de este não ter sido consumado.

A justificativa da estudante tem sido encarada com ironia por parte dos internautas que acompanham o caso. Porém, a situação poderia sim ser possível.

Casos no Brasil

Casos tem acontecido no Brasil. Neste sábado (30), uma mulher no Mato Grosso do Sul descobriu a gravidez de quadrigêmeos apenas no momento do parto. Em outubro de 2013, uma administradora de empresas de 34 anos, descobriu que estava grávida apenas prestes a ganhar o primeiro filho, em Curitiba.

Sobre o caso em Curitiba, um médico especialista comentou sobre o caso. Segundo o médico obstetra Gleden Texeira Prates da Maternidade Santa Brígida, em Curitiba, afirmou que, ainda que raro, é possível a gravidez passar despercebida. Prates, inclusive, citou dois casos que atendeu em que as futuras mães descobriram a gravidez no quinto mês. Segundo ele, apesar do carácter excepcional, isso pode ocorrer especialmente nos casos de mulheres como a Aglair, que possui microcistose. De acordo com o médico, é comum mulheres com esse problema ficarem meses sem menstruar.

“A microcistose faz com que a mulher fique longos períodos sem menstruar, às vezes, até quatro meses. Pode confundir. Além disso, também dificulta a ovulação, ou seja, dificulta uma gravidez espontânea”, acrescentou.

Outra situação que pode fazer com que a mulher não perceba a gravidez é o excesso de peso. “A população [brasileira], a exemplo, da população de países desenvolvidos, está aumentando um pouco de peso. Às vezes, a mulher é um pouco mais gordinha e não percebe. A movimentação do bebê começa da metade da gestação em diante. Em tese, deveria perceber, mas se tiver mais gordinha, a mulher pode achar que são movimentos do intestino. Parece coisa de novela, mas pode acontecer”, disse Prates.

Os riscos
Ter uma gestação completamente no escuro pode acarretar em riscos tanto para a mãe quanto para a criança. O médico destacou que o pré-natal é uma etapa de extrema importância, que exige uma série de cuidados e direciona o acompanhamento durante os nove meses. Prates explicou que um parto pode ser feito por uma enfermeira ou por um acadêmico de Medicina, uma vez que hoje tem menos complicadores. “Claro que tem seus riscos e que é importante ter um profissional capacitado para fazer, mas no pré-natal você acompanha a saúde da mãe que reflete na saúde do filho”, acrescentou.

De acordo com ele, no pré-natal, por exemplo, o médico pode adotar uma reposição de vitaminas que vai prevenir a má formação neurológica da criança. É possível ainda diagnosticar doenças como diabetes e hipertensão arterial. O médico lamenta que esta etapa ainda seja negligenciada por algumas mães.

Prates diz que, neste momento, em que Aglair está em casa com a filha nos braços ela pode relaxar. “A natureza fez a parte dela, agora, os cuidados são os mesmos de qualquer bebezinho”, disse. Ele mencionou apenas que, como não foi feito o pré-natal, a filha de Aglair vai precisar fazer alguns exames a mais que normalmente são feito com a mãe durante a gestação.

Deixe um comentário

Exibição de comentários bloqueada
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.