PousoAlegrenet

Menu

Sessão Especial comemora os 60 anos do Conservatório

Na noite de ontem, 15, uma homenagem especial marcou o aniversário do Conservatório Estadual de Música Juscelino Kubitschek de Oliveira. A pedido do vereador (PT), a Câmara Municipal reconheceu os 60 anos dedicados à formação de novos talentos ligados à área de cultura em seus mais diversos segmentos.

Como forma de homenagear aqueles que estiveram à frente da direção da instituição ao longo destes 60 anos de história, foram entregues placas a cada um dos ex-diretores do CEMJKO: João Soares de Souza, Lucila de Oliveira Fagundes, Benedito de Melo, Horma de Souza Valadares Meireles, Wilma Andery Fanuchi, Sarah Lúcia Requejo Amaral, Leda Maria Silva Ribeiro, Gleiza Loiza da Silva Bernardo, Helenice Valias Ferreira, Regina Rezende Vilela, Lúcia Helena Fortes e Maria Regina Lima, atual diretora do Conservatório. E uma placa especial também foi entregue à diretora para ser afixada na instituição.

A diretora Maria Regina falou do significado da trajetória vivida pelo Conservatório nos 60 anos. “Nestes 60 anos professores, alunos e profissionais do mundo da música e das artes em geral passaram pela nossa instituição, deixando sua marca e levando consigo uma enorme bagagem de experiências e vivências musicais. Todos contribuíram para que o Conservatório chegasse aos 60 com uma vitalidade ainda juvenil e uma consciência da importância de suas contribuições para o desenvolvimento cultural de nossa região, de Minas e todo o país”, exaltou.

Em nome do Estado, a superintendente Regional de Ensino, Mônica Flores, ressaltou que até os anos 60 não era possível incluir o ensino da música nas escolas. “Com a obrigatoriedade da educação artística no ensino, em 1961, a música dividia espaço com as demais áreas artísticas. Com a LDB de 1966, o termo educação artística foi substituído por artes. Então, a presença do Conservatório serviu para o fortalecimento dos conhecimentos específicos que configuram tanto na área de música na educação, como na educação musical como campo, que sustenta a formação de professores. Com isso, novos profissionais foram surgindo para atuar em diferentes contextos e espaços disponíveis na sociedade”, contou.

O vereador , autor da homenagem, iniciou sua fala compartilhando com os presentes três sentimentos perante a homenagem. “O primeiro e menor deles é o de tristeza, pois não tenho aptidão musical e não fui aluno do Conservatório. O segundo sentimento é de alegria, por ter em minha família pessoas com aptidão musical e que fizeram e fazem parte da história do conservatório. Alegria por ter entre 853 municípios no estado um Conservatório deste porte em Pouso Alegre representando em muito mais de 70 municípios no seu exercício contínuo de promoção à musica e a cultura. E o sentimento de orgulho, do prédio, da arquitetura, na concepção de suas linhas, o conservatório transmite cultura. Um dos bens registrados e homologados pelo patrimônio cultural e artístico do Estado. Além da cultura e da arte, temos o prédio, que nem o fogo foi capaz de derrubar, pois a essência, o amor e o carinho foi capaz de superar. Orgulho por Pouso Alegre ter um dos 13 conservatórios estaduais de música”, ressaltou.

O vice-Presidente, Machado, iniciou sua fala com uma frase de Ermeto Pascoal “A música é a maior eternidade de cultura e prazer do ser humano”. “Quis a música entrar no meu coração através do rádio. Me recordo que aqui na cidade existe algo muito importante, que é o conservatório. Quantos sonhos foram realizados ali? Quantos jovens tiveram vontades e suas vontades foram realizadas através de um professor que se propôs a lhe dar aulas? Só se pode ensinar depois de aprender e para aprender tem que existir um local apropriado, que é referencia de nossa cidade há 60 anos”, recordou.

Por fim, Horma de Souza Valadares Meireles, que também foi ex-vereadora de Pouso Alegre, foi diretora do Conservatório por 23 anos e falou sobre a história do Conservatório.

O Conservatório

O Conservatório Estadual de Música Juscelino Kubitschek de Oliveira de Pouso Alegre foi fundado no ano de 1954. Localizado na região central da cidade, funciona em um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal (antigo Colégio Santa Dorotéia), em estilo neoclássico, com 3 andares, 3943 m2 de área construída, dispondo de 50 salas de aulas, 05 dependências administrativas, salas de ensaios, biblioteca e auditório com aproximadamente 130 lugares, usado para apresentações.

Oferece curso de Educação Musical e Cursos de Formação Profissional Técnica de Nível Médio com habilitação em Instrumento, Canto e Design de Interiores. Os instrumentos oferecidos são: Baixo –Elétrico, Bateria, Clarinete, Flauta Doce, Flauta Transversal, Guitarra, Percussão, Piano, Piano Popular, Saxofone, Teclado, Trompete, Viola Clássica, Viola Caipira, Violão, Violino e Violoncelo; além de atividades artísticas complementares: Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança.

O Conservatório conta hoje com diversos Grupos e Duos musicais, compostos por professores e alunos, como: Orquestra Experimental, Camerata, Orquestra de Violões, entre muitos outros.
Encontra-se, desde 2009, sob a direção da Professora Maria Regina Lima. Atende atualmente aproximadamente 2.100 alunos da cidade e de 37 municípios vizinhos, priorizando as vagas para os alunos de 06 à 14 anos.
Tem como objetivos oferecer aos educandos conhecimentos e habilidades necessárias à sua realização pessoal, plena integração social, cultural e profissional; atender as necessidades da comunidade em relação a arte e a cultura em geral mostrando a arte em sua forma mais sublime apresentando ao povo sua cultura e seu valor. Se empenha também em garantir aos alunos condições tanto para o prosseguimento de seus estudos como para sua formação profissional.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.