PousoAlegrenet

Menu

Morre pousoalegrense que era única sobrevivente da “Casa da Morte” na Ditadura

Ex-líder da Vanguarda Revolucionária Palmares (VPR), Inês Etienne morreu enquanto dormia em sua casa. Foi ela que denunciou a existência do centro clandestino de tortura em 1981.

Ex-guerrilheira, Inês Etienne Romeu morreu em sua casa em Niterói.

Ex-guerrilheira, Inês Etienne Romeu morreu em sua casa em Niterói.

 Inês era uma das líderes da Vanguarda Revolucionária Palmares (VPR) e foi presa sem ordem judicial em 5 de maio de 1971.

Inês era uma das líderes da Vanguarda Revolucionária Palmares (VPR) e foi presa sem ordem judicial em 5 de maio de 1971.

Morreu aos 72 anos na manhã desta segunda-feira a pousoalegrense, e ex-guerrilheira, Inês Etienne Romeu. Ela morreu em sua casa em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Denúncia de Inês levou à descoberta do centro clandestino, chamado de "Casa da Morte".

Denúncia de Inês levou à descoberta do centro clandestino, chamado de “Casa da Morte”.

Inês era a única sobrevivente da Casa da Morte, que era usada pelos militares para torturar presos da ditadura. Inês Ela foi a responsável pela denúncia que levou à descoberta do centro clandestino, onde passou 96 dias, e de seis torturadores. Inês era uma das líderes da Vanguarda Revolucionária Palmares (VPR) e foi presa sem ordem judicial em 5 de maio de 1971.

Em 2009 Inês recebeu o Premio Direitos Humanos na categoria “Direito à Memória e à Verdade” do então presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.