PousoAlegrenet

Menu

Após paralisia, jovem aprende a colorir e hoje da ‘vída’ a espaços públicos de Santa Rita do Sapucaí

Jovem começou a colorir para evitar a atrofiação dos braços após doença. 7 anos depois, ela esta dando cara nova para Santa Rita do Sapucaí.

Aos poucos Santa Rita do Sapucaí esta se transformando em uma cidade mais colorida. Através de uma iniciativa da artista plástica Giovanna Brandão, espaços públicos da cidade têm ganhado cores e desenhos. O projeto “Cidade Colorida” tem agradado, e chamado a atenção de moradores da cidade e de toda a região.

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Arquivo Pessoal

Os desenhos feitos propõem revitalizar os espaços públicos com paisagens, pontos turísticos, instituições e personagens que tem identificação com o local da pintura. Mas o que poucos sabem, é a história de vida e superação que carregam estas pinturas.

História de vida

Em 2009, Giovanna, que ainda não era artista, perdeu os movimentos com uma doença no sistema nervoso e imunologico: “Fiquei 1 ano sem andar, paralisada na cama, quase perdendo os movimentos dos braços. Então, para evitar a atrofiaçãos dos braços, passei a colorir com lápis de cor em papel.”

Giovanna Brandão. Foto: Arquivo Pessoal

Giovanna Brandão. Foto: Arquivo Pessoal

Inicio do projeto Cidade Colorida

“Eu comecei com a arte fazendo trabalhados de lapis de cor. Mas, eu sempre caminhei pela minha cidade e via que os muros estavam sujos. Então no ano passado recebi um convite de um amigo para pintar um tapume no centro da cidade. Juntei algumas tintas que tinha em casa e com a cara e coragem eu fui la pintar. Como eu nao sabia mexer com tinta direito, qualquer um que passava pelos muros e queriam ajudar, eu deixava. Logo, a população doou as tintas, ajudavam nas pinturas, e o projeto surgiu.”, conta a artista

Pintura do Tapume que veio a dar origem ao projeto. Foto: Arquivo Pessoal

Pintura do Tapume que veio a dar origem ao projeto. Foto: Arquivo Pessoal

Após o Tapume, a artista acabou sendo contratada pela Prefeitura para pintar a cabeceira da ponte José Almeida Neves, na entrada da cidade. Após a pintura acabou assumindo o cargo de coordenadora de eventos da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo com o objetivo de promover eventos criativos que envolvam crianças e jovens.

Crianças que quiserem podem participar do projeto.

Crianças que quiserem podem participar do projeto.

Apoio da população e participação das crianças

“A população de Santa Rita apoiou o trabalho por completo. A Prefeitura apoia também dando todo o material necessário. A participação das crianças são todas voluntárias. Elas pedem pra pintar e eu deixo. Então é como se elas tivessem aula de artes nos muros da cidade. Ensino a fazer cores, a preencher e a riscar.”, explica Giovanna.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.