PousoAlegrenet

Menu

Crise na saúde: Pronto Atendimento do São Geraldo também adere à greve em Pouso Alegre

Servidores da saúde no São Geraldo se juntaram a greve dos servidores municipais da Saúde, iniciada no Pronto Atendimento do bairro São João . Em ambas as unidades, apenas atendimentos de urgência e emergência são realizados.

Pronto Atendimento do São Geraldo também adere à greve em Pouso Alegre. Imagem: Reprodução EPTV

Pronto Atendimento do São Geraldo também adere à greve em Pouso Alegre. Imagem: Reprodução EPTV

Mais um Pronto Atendimento Municipal entrou em greve em Pouso Alegre. Após servidores do Bairro São João entrarem em greve na terça-feira (4), agora foi a vez dos servidores do Pronto Atendimento do Bairro São Geraldo na quarta-feira (5).

Segundo a coordenação dos grevistas, a decisão de aderir a greve está relacionada à insatisfação da categoria com o descumprimento de um acordo que teria sido firmado com a Prefeitura de Pouso Alegre no dia 30 de julho. Em reunião, a administração teria se comprometido a garantir escala de um número mínimo de funcionários para estender o expediente no São Geraldo até às 22h, a manutenção de uma ambulância na unidade e medicamentos.

Os grevistas dizem que nenhuma reivindicação foram atendidas, e que os medicamentos fornecidos já estão acabando. Em ambas as unidades, apenas atendimentos de urgência e emergência são realizados. Segundo os grevistas, a greve é por período indeterminado.

Nota da prefeitura de Pouso Alegre

A Prefeitura Municipal de Pouso Alegre por meio da Secretaria Municipal de Saúde vem a público esclarecer que a maioria das reivindicações apresentadas pelos servidores dos Pronto Atendimentos nas áreas de enfermagem, auxiliares administrativos e serviços gerais já foram atendidas na forma das possibilidades legais, financeiras e orçamentárias do Município. Entretanto, os servidores instituíram o movimento grevista.

Informamos à população que os atendimentos médicos nos Pronto Atendimentos continuarão normalmente.

Os servidores participantes do movimento grevista se organizaram para manter o atendimento com 30% do quadro de funcionários efetivos, nos demais serviços.

A greve instituída pelos servidores, não possui motivo justo e vem causando prejuízos aos cidadãos que necessitam dos serviços de Urgência e Emergência do Sistema Único de Saúde de Pouso Alegre. O Município está estudando medidas cabíveis.

Cabe ressaltar, que ao longo da Administração os servidores tiveram suas reposições salariais, inclusive com o ganho real, em torno de 12,5%, além da concessão de outros benefícios. Portanto a administração vem cumprindo com todos os seus compromissos.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.