PousoAlegrenet

Menu

Extintor de incêndio em carro deixará de ser obrigatório

Decisão ocorre semanas antes de troca do equipamento ser exigida.

Obrigatório desde 1970, uso do extintor de incêndio em automóveis agora é facultativo. Foto: Arquivo/Agência Brasil

Obrigatório desde 1970, uso do extintor de incêndio em automóveis agora é facultativo. Foto: Arquivo/Agência Brasil

Depois de tornar obrigatório o uso do extintor ABC em veículos e adiar, por diversas vezes, a validade da medida, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) decidiu, nesta quinta-feira (17), que o uso do equipamento deverá ser facultativo no Brasil.

A decisão valerá para utilitários e caminhonetes a partir da publicação da medida no Diário Oficial da União, o que deve ocorrer nos próximos dias. A obrigatoriedade permanece para veículos utilizados comercialmente para o transporte de passageiros e de cargas.

A explicação do órgão para o novo entendimento é que, por 90 dias, foram realizadas avaliações técnicas e consultas sobre o tema. Segundo o Contran, fabricantes afirmaram que era necessário um prazo maior, de até quatro anos, para atender a demanda. Mas a justificativa, estava sendo dada pelas empresas há 11 anos, disse o órgão, em nota.

O Conselho ainda argumenta que há risco de o equipamento ferir passageiros em caso de colisões e que, segundo dados da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, dos dois milhões de sinistros em veículos cobertos por seguros, 800 tiveram incêndio como causa. Desse total, apenas 24 informaram que usaram o extintor, equivalente a 3%.

As inovações tecnológicas da indústria automotiva são outra justificativa para a nova determinação. Conforme o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), elas aumentam a segurança contra incêndios, como o corte automático de combustível em caso de colisão e a localização do tanque de combustível fora do habitáculo dos passageiros.

O Contran destaca, ainda, que o uso obrigatório do extintor não é mais realidade nos Estados Unidos e na maioria das nações europeias. O equipamento era obrigatório no Brasil desde 1970.

Nos casos em que a obrigatoriedade permanece, os extintores devem ser do tipo ABC, com respeito à validade de cinco anos. A punição para quem não estiver com o equipamento em dia é de multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação do condutor.

Com informações: Agência CNT

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.