PousoAlegrenet

Menu

Colégio Estadual tem convênio para inicio de reforma assinado

Ato teve participação da Superintendência Regional de Ensino e da direção do Colégio Estadual, e foi acompanhada pelo vereador Rafael Huhn, que iniciou um movimento em prol da reforma. Obras terão duas etapas. Para a primeira já fora liberados R$ 164 mil.

Superintendente regional de ensino, Andreia Adão, diretora do Estadual, Caroline Zampiere, e o vereador <a class='post_tag' href='http://pousoalegre.net/topicos/rafael-huhn/' >Rafael Huhn</a> durante assinatura do convênio. Foto: Ascom

Superintendente regional de ensino, Andreia Adão, diretora do Estadual, Caroline Zampiere, e o vereador durante assinatura do convênio. Foto: Ascom

Foi assinado na manhã desta sexta-feira (02) o convênio do Governo de Minas com a Escola Estadual José Marques de Oliveira para o início da reforma do colégio. Nesta que será a primeira etapa das obras foram liberados R$ 160 mil, para revitalização do telhado, e outros R$ 4 mil para confecção do projeto de engenharia da reforma geral do prédio, que compõe a segunda etapa das obras cuja verba ainda será liberada pelo Estado.

Participaram da assinatura a diretora do colégio, Caroline Zampiere dos Santos, e a superintendente regional de Ensino, Andreia Adão. O ato ainda foi acompanhado pelo vereador , que iniciou um movimento em defesa da reforma da escola. “Há alguns meses venho trabalhado juntamente com muitas pessoas para conseguir esta tão importante obra para a educação de Pouso Alegre. Desta forma não posso deixar de parabenizar quem realmente contribuiu diretamente para esta conquista”, considera vereador.

A diretora do colégio, professora Caroline Zampiere, conta que a luta para reformar o colégio já é antiga. “Há anos, a direção do Colégio Estadual vem lutando para conseguir reformar o prédio escolar. Enfrentamos sérios problemas de goteiras danificando pisos, forros e instalações elétricas”, diz. Caroline revela que não foi fácil a espera: “É triste ver o ambiente em que você passa boa parte de seu tempo e que se destina para algo sublime como a questão educacional precisando de tantos reparos e não podermos agir de imediato para o bem da instituição”.

No início de setembro, o vereador deu início a uma intensa movimentação política para viabilizar a reforma. Ele buscou o apoio de autoridades e políticos no Estado. Fez o problema ser conhecido pelo governo de Minas. “Ele sabe o que está acontecendo em seu entorno, em sua cidade. Isso simplesmente porque ele para, escuta e compreende nossas dificuldades e o impacto da resolução desses problemas para a comunidade”, considera Caroline Zampiere, que destaca ainda o empenho do deputado estadual Ulysses Gomes e do secretário de Estado de Governo, Odair Cunha.

A mobilização política, no entanto, se deu graças ao trabalho do colegiado escolar do Estadual. Foi o grupo que levou a demanda até o vereador, que, então, tratou de movimentar seus pares. Quem conta é a superintendente regional de Ensino, Adreia Adão: “O vereador nos apoiou na solicitação de reforma da escola, que completa 50 anos e que vem precisando dessa atenção do Estado desde 2010.  Rafael atendeu o pedido feito pelo Colegiado Escolar e buscou junto ao Secretário Odair e Deputado Ulysses o apoio para liberação dos recursos”.

Sobre o Colégio Estadual

A Escola Estadual José Marques de Oliveira, mais conhecida como Colégio Estadual, acaba de completar 50 anos. Abrigada em um prédio histórico, a escola é um dos símbolos arquitetônicos locais e um marco da educação no município. Mas, nos últimos tempos, está precisando de uma reforma. Fundado em 1965, o Colégio foi o primeiro a oferecer ensino médio gratuito para homens e mulheres em Pouso Alegre. Está no prédio atual desde 1969. É tombado como patrimônio histórico municipal desde 1999.  Em suas 17 salas de aula abriga mil e quinhentos alunos em três turnos de estudos para os níveis fundamental, médio e educação de jovens e adultos.

Com informações de assessoria

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.