PousoAlegrenet

Menu

Pacientes atendidos nos CAPS de Pouso Alegre participam de luta antimanicomial

(Foto: Prefeitura)

(Foto: Prefeitura)

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Diretoria de Saúde Mental e dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), realizou nessa quarta-feira, 18, uma passeata pelo centro da cidade e apresentações culturais na Praça Senador José Bento para lembrar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial.

(Foto: Prefeitura)

(Foto: Prefeitura)

O Secretário Municipal de Saúde, Luiz Fernando da Fonseca Ribeiro, destacou a importância de acolher e cuidar das pessoas de uma maneira humanizada. “É esse trabalho que fazemos em Pouso Alegre. Os pacientes, e ao mesmo tempo alunos, são atendidos nos CAPS e Centro de Convivência por psicólogos e terapeutas ocupacionais, profissionais dedicados e especializados para o acolhimento humanizado. Além desse atendimento, os pacientes têm aulas de música, pintura e artesanato e outras atividades recreativas”, disse.

Outras atividades acontecerão durante a semana com rodas de conversas, exibição de filmes, dinâmicas e outras ações. A proposta é fomentar discussões e promover a visibilidade dos serviços de saúde mental realizados no município, com a participação dos usuários, profissionais, familiares e todos os atores envolvidos no cuidado e assistência ao portador de sofrimento mental.

(Foto: Prefeitura)

(Foto: Prefeitura)

Rede de Atenção Psicossocial em Pouso Alegre

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) tem se efetivado pelas ações da Coordenação Municipal de Saúde Mental. Além dos dispositivos implantados, como o CAPS Aldeia Viramundo, que atende aos portadores de sofrimento mental e o CAPS AD Novo Caminho, situado à Rua Afonso Pena, 278, Centro, que atende aos usuários com transtornos decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, possui também o Centro de Convivência Vida e Arte, que é um espaço de convívio e de produção de arte e cultura, como produtor de reabilitação psicossocial e cidadania, que funciona na Rua José Antônio Dantas, 190, São Geraldo.

Os CAPS do município funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h e atuam com equipe multiprofissional, composta por enfermeiros, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, médicos psiquiatras e outros. Realizam atendimento diário, oferecendo suporte à crise, traçando um Projeto Terapêutico Singular (PTS), composto por consulta com médico psiquiatra, psicoterapia individual e em grupo, atendimento de enfermagem, oficinas terapêuticas, ações de inserção social com comunidade, família, trabalho, lazer e cultura, e também atendimento aos familiares.

A RAPS de Pouso Alegre exerce também articulações com toda a rede intersetorial, por meio das reuniões clínicas ampliadas, fóruns de discussão, rodas de conversa e parcerias. Tem investido na capacitação profissional, promovendo cursos e participando dos projetos de Educação Permanente do Ministério da Saúde.

(Foto: Prefeitura)

(Foto: Prefeitura)

Dia da Luta Antimanicomial

 O Movimento da Luta Antimanicomial teve seu início marcado em 1987, em continuidade a ações de luta política na área da saúde pública no Brasil por parte de profissionais de saúde que contribuíram na constituição do Sistema Único de Saúde (SUS). Naquele ano a discussão sobre a possibilidade de uma intervenção social para o problema da saúde mental ganhou relevância, permitindo o surgimento deste movimento, com a participação paritária de usuários de serviços e seus familiares. Neste mesmo ano estabeleceu-se o lema do movimento: “Por uma sociedade sem manicômios”, e o 18 de maio foi definido como o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, data comemorada desde então em todo o país.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.