PousoAlegrenet

Menu

Registros comprovam que futebol era jogado em Pouso Alegre antes de Charles Miller o trazer ao Brasil

Em um anuncio em um Jornal de 1892, o futebol aparece como disciplina obrigatória de um colégio de Pouso Alegre. Dois anos depois, em 1894, Charles Miller retornou ao país, trazendo o futebol

Charles Miller? Pouso Alegre já tinha futebol antes dele o trazer ao Brasil (Montagem: Pouso Alegre .net)

Charles Miller? Pouso Alegre já tinha futebol antes dele o trazer ao Brasil (Montagem: PousoAlegrenet)

Um pesquisador encontrou registros que mostram que estudantes de Pouso Alegre (MG), já jogavam futebol antes mesmo de Charles Miller o trazer para o Brasil, em 1894. O primeiro registro é de um anúncio do jornal “Gazeta de Ouro Fino” de 28 de agosto de 1892, disponível na internet nos arquivos da Hemeroteca Nacional Brasileira (aqui). No anuncio, feito pelo Colégio Mendonça em Pouso Alegre, o “Foot-ball” aparecia como pratica obrigatória nas aulas de educação física.

O colégio ficava em uma chácara, e dava instrução materna, primária e secundária para o sexo masculino. Sua programação era dividida em Educação Física, Cívica, Moral e Intelectual. Além do futebol, os estudantes também podiam praticar tiro ao alvo, esgrima, combate e equitação.

Colégio Mendonça, em Pouso Alegre, já tinha futebol antes de Charles Miller o trazer ao Brasil (Montagem: Pouso Alegre .net)

Colégio Mendonça, em Pouso Alegre, já tinha futebol antes de Charles Miller o trazer ao Brasil (Montagem: PousoAlegrenet)

O registro foi encontrado pelo técnico administrativo e amante do futebol, Moisés Henrique Gonçalves da Cunha, de 54 anos. Moisés já ganhou recentemente destaque na mídia nacional após descobrir registros importantes, como o da primeira ficha técnica completa de uma das primeiras partidas realizadas no país.

Moises posa com um dos documentos inédito encontrado por ele (foto: divulgação)

Moises posa com um dos documentos inédito encontrado por ele (foto: divulgação)

Em entrevista ao PousoAlegrenet, o pesquisador disse que esse é mais um registro que comprova que o futebol já estava no Brasil antes de Charlles Miller: “Essa foi mais uma descoberta de que as escolas já ensinavam a base do futebol antes mesmo de Miller voltar ao Brasil. É a primeira vez que acho algo em escolas de Minas Gerais. Antes só havia encontrado em escolas de São Paulo e Rio de Janeiro”, disse o pesquisador, que também encontrou registros em Belém do Pará. Um registro também foi encontrado por outro pesquisador em Juiz de Fora (MG).

Segundo ele, o que se debate é como era esse futebol: “O que é debatido é que já tinha futebol nas escolas religiosas, mas que não seria um futebol igual o de Charles Miller. Seria uma brincadeira, uma recreação. E que só anos depois começaram a formar times”, explica Moisés

Controvérsias quanto a paternidade de Charles Miller no futebol nacional

A paternidade no futebol brasileiro sempre foi tema de discussão entre historiadores. Um estudo do historiador José Moraes dos Santos Neto, publicado em 2002, mostra que o esporte já era praticado no Brasil anos antes do retorno de Charles Miller ao Brasil, em 1894, com duas bolas embaixo do braço e uniformes para os vinte e dois jogadores.

Arquivos do Colégio São Luís de Itu, do D. Pedro 2º e do Petrópolis, por exemplo, indicam que o futebol fazia parte do planejamento anual das instituições pelo menos cinco anos antes do retorno de Charles Miller ao Brasil.

“Diários dos anos letivos, fotografias datadas e registros dos diretores e padres que também eram professores comprovam que o futebol era uma atividade recreativa dos colégios entre os anos de 1880 e 1890”, afirmou.

Charles Miller, o "dono da bola", ao centro (crédito: Centro Britânico Brasileiro)

Charles Miller, o “dono da bola”, ao centro (crédito: Centro Britânico Brasileiro)

Para o historiador, “o pioneirismo de Miller reside no fato de ter iniciado a prática do esporte dentro de um clube, um segundo momento do processo de introdução do futebol no país”.

Para Santos Neto, uma das explicações para a manutenção do mito de que foi Charles Miller quem o introduziu é que, enquanto atividade restrita a colégios ou a funcionários de ferrovias, não tinha atenção da mídia. Em abril de 1894, quando os altos escalões da Gas Work e da São Paulo Railway se enfrentaram, a história foi diferente. O jogo da elite despertou atenção e passou a ser considerado o ponto de partida do futebol brasileiro.

Charles Miller em 1893 no St. Mary's (Southampton F.C.)

Charles Miller em 1893 no St. Mary’s (Southampton F.C.)

Filho de um escocês e de uma brasileira descendente de ingleses, Miller (1874-1953), que nasceu em São Paulo, fazia parte da elite paulistana. Estudou na Banister Court School, na Inglaterra, onde aprendeu o futebol.

A discussão sobre a origem do futebol brasileiro não é nova. O próprio Thomaz Mazzoni, autor de “História do Futebol Brasileiro”, uma das obras mais conhecidas sobre o início do esporte no país, chegou a citar, em artigos de jornais, a prática do futebol não só em colégios, mas também por ferroviários e marinheiros antes da volta de Miller ao Brasil.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.