PousoAlegrenet

Menu

Retrospectiva: Aumento de homicídios e os crimes que chocaram Pouso Alegre em 2016

Cidade teve o dobro de crimes violentos que Poços e Varginha juntas, com aumento de 41% em homicídios. Crimes que mataram psicólogo, criança de 6 meses, e mãe e filha chocaram a cidade

Crimes que mataram psicólogo, criança de 6 meses, e mãe e filha chocaram a cidade

2016 também ficou marcado pelo aumento de homicídios em Pouso Alegre. Este ano houve 24 casos, contra 17 do ano passado. Um aumento de 41%. Segundo dados oficiais Pouso Alegre registrou 460 crimes violentos, mais do que Poços e Varginha juntas. A cidade foi a 3ª mais violenta, atrás de Alfenas e Passos.

Vários crimes chocaram a cidade. Em março, Elias de Souza matou a ex-companheira e a ex-sogra e em seguida cometeu suicídio. Em maio, o psicólogo Aldo Henrique Ferreira foi baleado por um ex-funcionário, Rodrigo Marcelo de Oliveira Meirelles, com quem teria um caso. Também em maio, uma criança de apenas 6 meses foi espancada e morta pelo próprio pai.

Em outubro uma morte misteriosa. Um homem foi encontrado morto, trancado por dentro em seu escritório. Suicídio? Não. A necropsia apontou que a vítima não teria como ter cometido o ato.

A violência tem preocupado toda a cidade, mas em especial os moradores do bairro São Geraldo. Foi lá que aconteceu a maioria dos homicídios. Em novembro a polícia Civil falou sobre o aumento de homicídios. Segundo o delegado Rodrigo Bartoli, os casos de homicídio não tem ligação direta entre si, mas uma parte deles estaria relacionada ao tráfico de drogas: “Existe uma rivalidade entre membros de grupos distintos, que estão nos bairros mais pobres e eles estão entrando em confronto entre si”, disse o delegado.

Deixe um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.