PousoAlegrenet

Menu

FUVS elege presidente em meio a disputa na justiça

Atual presidente continuará no comando da fundação. Caso está na justiça após fundação tirar poder de indicação das mãos do governador

Eleição aconteceu nesta terça-feira (24)

A Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí elegeu na tarde desta quarta-feira (24) o seu novo conselho diretor para os próximos quatro anos. O presidente continuará sendo o Dr. Luiz Roberto Martins Rocha, que havia assumido após eleição do prefeito Rafael Simões (PSDB).

O vice será o professor Dr. Elísio Meirelles de Miranda, presidente da FUVS entre 1992 e 2001. E o vogal será o professor Dr. Leonardo de Oliveira Rezende, atual presidente da Faculdade de Direito do Sul de Minas.

Elísio Meirelles de Miranda (vice-presidente); Luiz Roberto Martins Rocha (presidente); e o Leonardo de Oliveira Rezende (vogal)

Uma das mais importantes fundações do Sul de Minas, a FUVS é mantenedora do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), da Universidade do Vale do Sapucaí (Univás), Colégio Técnico João Paulo II e Anglo Pouso Alegre.

O novo presidente, Dr. Luiz Roberto, afirmou que a instituição passa por um momento único e histórico. “É muita emoção, muita responsabilidade e um momento sério desta casa, pois estamos aqui para servir o povo na prestação de serviços nas áreas da saúde e da educação. O desafio da Fundação não é apenas interno, é para beneficiar a sociedade que acredita no Hospital Samuel Libânio, na Univás, no Anglo Pouso Alegre e no Colégio Técnico João Paulo II. Estar presidente ao lado de grandes nomes, como o Dr. Elísio e o Dr. Leonardo é uma grande honra”, disse Luiz Roberto.

O vice-presidente, professor Elísio Meirelles, afirma querer que a FUVS cresça. “Nós estamos juntando forças para que a família FUVS cresça cada vez mais e ofereça serviços de qualidade para todos”, afirma o doutor.

O vogal da comunidade, advogado e professor Leonardo Rezende está animado com sua nova função. “Quero contribuir com o melhor que eu puder, com muito serviço, muita dedicação e ideias em conjunto com o Conselho, para que cada vez mais a Fundação possa crescer”, finaliza o advogado.

Presidente da FUVS, Roberto Luiz é cumprimentado pelo prefeito Rafael Simões (Foto: Ascom FUVS)

Disputa política foi parar na justiça

A eleição do novo conselho ainda pode ter novos capítulos. Isso porque o Governo de Minas entrou com uma ação na justiça após a FUVS ter alterado seu estatuto, tirando das mãos do governador o poder de indicar o presidente da fundação.

A mudança caiu como uma bomba junto ao grupo de apoio ao PT na cidade, já que após anos de indicações do PSDB, o governador Fernando Pimentel (PT) poderia indicar o novo presidente da fundação. O último presidente indicado foi o prefeito Rafael Simões (PSDB) indicado pelo então governador Antônio Anastásia (PSDB).

A alteração foi parar na justiça, e chegou a ser suspensa pelo Juiz da 4ª Vara Cível de Pouso Alegre, José Hélio da Silva. Porém, a liminar foi derrubada pelo desembargador Bitencourt Marcondes, mantendo assim válido o novo estatuto e a eleição realizada nesta quarta-feira (24). O caso ainda está em julgamento.