PousoAlegrenet

Menu

Ambulante acaba algemado após tentar agredir fiscal em Pouso Alegre

Vendedor teria tentado agredir fiscal que teria apreendido mercadoria. Guarda Municipal tem acompanhado fiscalizações para garantir segurança dos fiscais

Ambulante foi algemado em grade por guardas (Foto: Maria Ines Fernandes)

Um ambulante acabou sendo algemado durante uma fiscalização na quarta-feira (31). A imagem repercutiu nas redes sociais e foi alvo de muitos questionamentos.

Segundo o chefe da Guarda Municipal de Pouso Alegre, o ambulante foi algemado pois queria agredir um fiscal. “O rapaz ficou muito alterado, querendo agredir os fiscais, e como só estava dois [guardas], tiveram que fazer aquilo para conter o cidadão que estava nervoso, e agressivo, até mesmo para não ficar rolando com a pessoa no chão, chamando a atenção. Conseguiram imobilizar ele rapidinho, colocou ali, ele se acalmou, e o fiscal já fez o procedimento. Mas não foi certo. Orientamos eles a não fazerem mais isso. Mas foi uma emergência”, salientou o chefe.

Aumento da fiscalização

Desde o inicio da nova administração, a prefeitura aumentou a fiscalização em cima de vendedores ambulantes. A fiscalização se intensificou nas últimas semanas, o que tem gerado discussão nas redes sociais.

A gerente da fiscalização de postura, Vivian Barbosa Siqueira, explica que os ambulantes não têm autorização para atuarem na cidade e que precisam do apoio da guarda para realizar a fiscalização:

“A gente recebe muitas reclamações do lojista. São muitas pequenas empresas ali no centro que estão sofrendo. Eles estão pagando imposto, funcionário, aluguel, e tem gente fazendo concorrência vendendo pela metade do preço. Pessoas que não são daqui. Não tem autorização pra vender. A gente não sabe a procedência dessas mercadorias. Não tem nota fiscal. Não sabe se é roubada. E gente que é comerciante da cidade, que está todo mundo em crise, que gera emprego e receita pra cidade, sendo prejudicados. Ninguém quer tirar emprego, mas infelizmente é um comércio que não esta regularizado. No código de postura é obrigação da fiscalização e postura apreender essas mercadorias. Se a gente não faz isso, quem esta incorrendo em erro é a gente. Já teve o caso de fiscal ameaçado, empurrado na rua. Os fiscais não tem condição de sair sozinho. Eles dizem que não tem nada a perder não.  Então a gente tem que ir com a guarda municipal”, explica a gerente de fiscalização.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.