PousoAlegrenet

Menu

Disputa pela BR-459 ameaça concessão das estradas de Pouso Alegre e região

DNIT negou pedido do Governo de Minas que pretendia incluir a estrada federal no lote. Sem a BR, iniciativa privada não teria interesse na concessão proposta

Secretário e deputados defendem a concessão (Foto: PousoAlegrenet)

O plano do Governo Estadual de conceder a iniciativa privada a exploração de várias estradas de Pouso Alegre e região pode não seguir em frente. De acordo com o secretário de Estado de Obras e Transporte Público, Murilo Valadares, o pedido feito pelo governo de Minas para assumir a BR-459 foi negado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). A negativa chegou às vésperas das audiências públicas realizadas na região.

Segundo o secretário, sem a BR-459, que é a mais movimentada das seis que integram o lote, não há interesse da iniciativa privada pela concessão. No modelo econômico proposto, o vencedor da licitação também teria que realizar reformas e melhorias em outras estradas estaduais menos movimentadas, como a MG-290.

“Vamos negociar com o Ministério dos Transportes. Se o ministério não passar [a BR-459] para Minas não terá concessão aqui na região”, disse o secretário informando que a disputa não se tornará judicial.

Pouco divulgada, audiência em Pouso Alegre tem público pequeno. Plano é criticado

Pouco mais de 50 pessoas estiveram presentes na audiência (Foto: PousoAlegrenet)

Apesar de ter gerado muitas reclamações nas redes sociais, a audiência contou com a presença de pouco mais de 50 pessoas. Das dezenas de cidades cortadas pelas estradas, poucas tiveram algum representante. A pouca divulgação, realizada em cima da hora, além do horário escolhido (15h), praticamente decretou a baixa participação na audiência.

Apesar disso, durante o momento de perguntas, que tinham que ser escritas, o clima chegou a esquentar quando alguns participantes tomaram a palavra, e criticaram ferozmente a ideia de conceder as estradas, o valor (R$ 7,44) e a quantidade de pedágios (7). Eles ainda acusaram o governo de não consultar a população, “enfiando goela a baixo” o plano.

Pouco mais de 50 pessoas estiveram presentes na audiência (Foto: PousoAlegrenet)

O deputado Dalmo Ribeiro (PSDB) defendeu a concessão: “Lógico que eu sou a favor, muito. Eu acho que nós temos que sensibilizar para que isso ocorra. Mas há uma grande preocupação com o posicionamento do DNIT. Mas, vencida essa etapa, vamos correr, vamos debater, vamos fazer com que o povo participe”, defendeu.

O deputado Ulysses Gomes (PT) também defendeu a concessão: “Nós defendemos que o governo faça os investimentos, mas o modelo que o governo tem condições de fazer é via pedágio. Essa é uma posição difícil de defender no sentido da população efetivamente participar e ser cobrada, mas é a solução que temos, sobretudo no caso das MGs. Nós temos uma grande responsabilidade em nos posicionarmos uma vez em que vidas estão sendo perdidas”, afirmou.

Secretário e deputados defendem a concessão (Foto: Fernando Lima)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.