PousoAlegrenet

Menu

Cachorra morre após ser espancada e envenenada em Pouso Alegre

Suspeita é que crime foi cometido por algum ladrão interessado em roubar algo da construção onde a cachorra era mantida até ser adotada

Lana foi envenenada e agredida (Foto: Facebook Débora Mazini)

Uma cadela morreu após ser espancada e envenenada nesta segunda-feira (14) em Pouso Alegre. A suspeita é que um ladrão tenha tentado matar a cachorra para roubar a construção onde ela ficava.

Lana, como era chamada a cachorra, havia sido acolhida por uma protetora dos animais, após ser encontrada com sinais de maus tratos. A protetora mantinha a cachorra na construção do namorado no bairro Parque Real, até que se recuperasse e fosse adotada.

Lana quando foi resgatada (Foto: Facebook Débora Mazini)

“A Lana foi resgatada, em carne viva, com o corpo todo machucado. Cuidamos dela, fizemos tudo por ela e ela ficou bem, linda. Só não tínhamos onde ela ficar e cuidávamos dela na nossa construção. Todos os dias íamos lá.Já fazia uns 5 meses que ela estava com a gente, guardando adoção. Só íamos doar ela por ficar sozinha lá, tínhamos medo” disse Débora Mazini, que cuidava da cachorra.

A cachorra foi encontrada agonizando na segunda-feira. “Na segunda, fui cuidar dela, como sempre, mas quando cheguei, um vizinho tinha entrado pelo muro pra tentar ajudar e estava gritando que ela estava morrendo! Entrei, peguei ela no colo e corri com ela pro veterinário. Ela já estava agonizando! Não abria os olhinhos e tinha sangue perto do olho e calombo na cabeça. Ela foi atendida na hora que chegamos, mas não aguentou. O laudo constatou envenenamento”, contou Débora.

No local não há vizinhos, já que o bairro é novo. Durante o dia a movimentação costuma ser dos pedreiros das casas que estão sendo construídas. “Os pedreiros disseram que ouviram ela uivar o dia todo, mas não fizeram nada, não nos avisaram”, conta Débora. “Entraram e envenenaram ela. Acredito que para entrar na casa e roubar algo, mas lá só tem materiais de construção. Acho que achavam que tinha coisas de maior valor”, disse.

O caso gerou revolta entre protetores das causas animais. A associação Francisco de Assis disse que a cachorra foi vítima da maldade humana, e classificou o caso como revoltante.

A protetora disse que vai registrar um boletim de ocorrência ainda nesta quarta-feira (16). Débora pede a quem tiver alguma informação que ajude a descobrir que matou Lana, que ligue para o telefone (35) 99834-3090.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.