PousoAlegrenet

Menu

Presidente da Câmara de Pouso Alegre é pego na Lei Seca e tem CNH e carro apreendidos

Vereador confirmou a polícia ter feito uso de bebida alcoólica, mas se recuso a fazer o teste do bafômetro. Ele disse que bebeu socialmente, sem excesso, mas defendeu que a lei seja aplicada para todos

Adriano da Farmácia durante uso da tribuna na sessão desta terça-feira (17) não comentou criticas (Foto: Câmara)

O vereador Adriano César Pereira Braga (PR), conhecido como Adriano da Farmácia, foi pego em uma blitz da lei seca, na Avenida Vicente Simões na madrugada da quinta-feira (12).

O caso veio a público nesta terça-feira (17) durante a sessão ordinária da Câmara, quando o vereador Luiz Antônio dos Santos (PROS), conhecido como campanha, cobrou explicações de Adriano e o criticou: “Quando nós falamos de moralidade aqui, nós temos que falar e dar exemplo”, criticou Campanha. Durante a sessão, Adriano não comentou o caso.

Segundo o boletim de ocorrência, Adriano apresentava sinal de ter ingerido bebida alcoólica e hálito etílico. O vereador confirmou a polícia ter feito uso de bebida alcoólica, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro.

De acordo com o boletim, o político teve sua carteira de habilitação apreendida, e como não apresentou motorista habilitado, teve o carro removido.

O que disse Adriano

Procurado pelo PousoAlegrenet, Adriano da Farmácia disse que havia bebido socialmente, sem excesso, e defendeu que a lei seja aplicada para todos: “Nós temos vida social. As vezes vamos em um evento, e as vezes realmente você toma uma cerveja, uma coisinha, mas nada em excesso. E a lei seca é prevista tolerância zero. Se tomar uma colher de Biotômico Fontoura, ele acusa. Se comer um chocolate que tenha licor, ele acusa. Então no momento que passei na Blitz, a gente pode fazer ou não [bafômetro]. Eu estava com a família, e falei ‘não vou fazer, realmente tomei uma’. E não é de ficar cambeteando não. É coisa social. E eu acho que a lei tem que ser aplicada para todos”, contou.

Sobre as críticas, Adriano disse que vai abandonar a política pra preservar a sua imagem do que chamou de politicagem suja: “Eu vou te adiantar, eu não prosseguirei mais no caminho político. Encerro minha carreira como presidente [esse ano], e daqui três anos também [como vereador]. E quem sabe um dia, não o legislativo, mas sem promessa, quem sabe voltar para um executivo. Pensei melhor com minha família, não irei mais desgastar a minha vida e da minha empresa, e não poder ter a vida social”, disse. “Não é por causa desse acontecimento. É por causa do momento da Câmara. É vereador atacando, uma politicagem muito suja”, reclamou Adriano.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.