PousoAlegrenet

Menu

Hospital Samuel Libânio realiza cirurgia de osso congelado inédita na região

Procedimento é inovador usa o osso do próprio paciente para tratar câncer nos ossos

O Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) realizou no final do mês de novembro uma cirurgia inédita na região. Chamada de Frozen Bone (osso congelado), o procedimento usa uma técnica de congelamento para tratar câncer nos ossos.

A cirurgia foi realizada pelo médico Eugênio César Mendes, especializado em ortopedia oncológica. “Primeiro, eu cortei o osso doente, depois descasquei o tumor que estava no osso que ficou totalmente limpo. Depois, mergulhei ele no nitrogênio líquido com menos 174º C. Logo após vinte minutos, o osso foi colocado em temperatura ambiente onde ficou por mais quinze minutos. O osso ainda foi mergulhado em água destilada, também em temperatura ambiente, onde permaneceu por mais dez minutos. Depois de descongelado reimplantei o osso na paciente, com placa e parafuso como no caso de uma fratura normal”, explica o médico.

Dr. Eugênio Mendes, Mayara Pereira e familiares da paciente (Foto: Ascom FUVS)

A paciente foi a jovem Mayara Oliveira Brandão Pereira, de 25 anos, que tinha um caso ideal para o procedimento. “Ao descobrir que tinha o osteossarcoma, o doutor Eugênio me preparou para a cirurgia. Eu falei que estava firme e forte pra tudo, mas foi um choque pois estava com meu bebê de apenas 5 meses. Pedi muito a Deus que me desse força e iluminasse o doutor Eugênio. Minha cirurgia foi uma vitória e hoje estou muito bem”, conta Mayara, agradecida ao médico e equipe do hospital.

Segundo o hospital, o procedimento é inovador, pois usa o osso do próprio paciente, com encaixe perfeito, e não tem risco de rejeição. Em cerca de seis meses, o local volta a ser repovoado por células – o que não acontece quando ele coloca um enxerto de doador. No tratamento convencional do câncer ósseo geralmente há sessões de quimioterapia e remoção do osso doente.

O médico esclarece que não é o procedimento só é indicado para tumores que produzem ossos: “Se os tumores destroem os ossos, não é possível essa técnica”.

Atualmente o procedimento é oferecido pelo hospital somente para particulares e convênios, mas Eugenio sonha transformar o HCSL em um centro de referência de ortopedia oncológica pelo SUS.

“O Hospital está apto e preparado para atuar nesses procedimentos como hospitais dos grandes centros do país. Quero deixar registrado aqui meu agradecimento a todos contribuíram para que o procedimento obtivesse sucesso, desde a equipe de faxina até a diretoria do Hospital”, ressalta o médico.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.