PousoAlegrenet

Menu

Corpo de idosa desaparecida é encontrado dentro de mala em Pouso Alegre

Criminoso ainda cortou o dedo da vítima para tentar efetuar saques no banco. Ele roubava os móveis da casa para fazer uso de crack

Mala usada para guardar o corpo (Foto: Polícia Civil / Reprodução Facebook Fernando Lima)

O corpo de uma idosa de 67 anos foi encontrado dentro de uma mala nesta terça-feira (27) em Pouso Alegre. A vítima é a advogada Luzia dos Santos, que estava desaparecida desde o começo de fevereiro.

Luzia dos Santos tinha 67 anos (Foto: Redes Sociais)

A mala com o corpo estava escondido em meio a um corrégo na mata, próximo a uma rua conhecida como ‘Diquinha’ e que fica perto da Avenida Dique 1.

Segundo a Polícia Civil, o crime foi cometido por um homem de 38 anos, chamado Adivaldo Ferreira, que seria usuário de crack. Ele teria trabalhado para a vítima como pedreiro meses atrás.

Homem que cometeu o crime havia acabado de ser preso por tentativa de furto (Foto: Polícia Civil / Reprodução Facebook Fernando Lima)

Após investigações, a justiça autorizou na sexta-feira (23) a prisão temporária de Adivaldo, que tinha acabado de ser preso por furto a uma casa de recuperação.

Adivaldo é o homem que apareceu recentemente em um vídeo sendo agredido por moradores no bairro Cidade Jardim após tentar realizar um furto.

Adivaldo foi agredido recentemente após um suposto furto no bairro Cidade Jardim (Foto: Redes Sociais)

Nesta segunda-feira (27), ele confessou a polícia ter cometido o crime sozinho, e revelou onde estava o corpo da vítima. Ele contou que matou a senhora de 67 anos dentro da casa dela, com um fio para carregar celular.

Após mata-la, ele saiu para usar drogas, e tentou fazer saques com o cartão de crédito da vítima. Ele então retornou a casa, colocou o corpo dentro de uma mala de viagem, a amarrou na bicicleta, e o escondeu próximo a um córrego no bairro São Geraldo.

Ainda segundo a confissão do assassino a Polícia, no dia seguinte ele cortou o dedo da vítima para usar a digital e tentar fazer os saques bancários, mas não conseguiu realizar os saques.

Adivaldo então começou a roubar os móveis da casa, que fica no centro da cidade. Para enganar os vizinhos, o ele dizia a eles que era sobrinho da vítima, e que ela teria sido internada e teria autorizado a doação dos móveis.

Aos poucos a casa passou a ser ocupado por usuários de drogas, e os vizinhos chamaram a polícia. Eles chegaram até Adivaldo por causa dos móveis, que eram vendidos, pouco a pouco, para comprar drogas.

Vítima morava sozinha (Foto: Redes Sociais)

A vítima morava sozinha, era solteira, e não tinha filhos. Os familiares são de Pouso Alegre.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.