PousoAlegrenet

Menu

Jovem em situação de rua reencontra família de São Paulo após acidente em Pouso Alegre

Jovem com sinais de transtornos mentais foi atropelado e encontrado em uma vala de esgoto. Ele ficou três meses internado. Família foi localizada pelo Centro POP

Jovem reencontrou família após acidente (Foto: Prefeitura)

Um morador de rua reencontrou a família no início deste mês de março em Pouso Alegre. André Luiz dos Santos é de Hortolância (SP) e veio parar em Pouso Alegre no final do ano passado, após sofrer um acidente na rodovia Fernão Dias.

Segundo a prefeitura, o jovem foi atropelado e encontrado em uma vala de esgoto. Ele ficou quase três meses internado no Hospital Regional, onde passou por uma cirurgia complexa na perna.

Sem referência familiar no município e apresentando sinais de transtornos mentais, após receber alta o jovem ainda enfraquecido foi acolhido no albergue municipal, local para onde são encaminhadas as pessoas em situação de rua que não têm para onde ir.

Família do jovem e o diretor do centro Pop (Foto: Prefeitura)

O diretor da unidade, Augusto Pereira de Souza, que liderou a busca pela família de André Luiz conta que após a alta médica, o paciente foi encaminhado ao CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) para avaliação e, apesar das poucas informações que obtiveram, conseguiram localizar a família. “Ele dava um nome e, através de pesquisas, conseguimos entrar em contato com o pai. Ele saiu de casa, sem os remédios e a família já o dava como morto”, declarou.

De acordo com a prefeitura, o reencontro com o pai de André Luiz, Armando Pedroso Siqueira e o irmão, Arnaldo Luiz dos Santos aconteceu no início de março. “Agradeço bastante o pessoal aqui de Pouso Alegre por ter dado assistência nesses quatro meses pra ele. Que Deus abençoe”, agradeceu o pai emocionado.

Reencontro do jovem com o pai (Foto: Prefeitura)

Para o diretor, como todos os encontros promovidos através do Centro Pop, entre familiares e pessoas em situação de rua, este também foi emocionante. “Ver um ente querido ser reacolhido pela família, ver as lágrimas, a gente também solta algumas lágrimas, é bastante emocionante e é a finalidade do nosso trabalho”, conclui.

Ainda de acordo com a prefeitura, só no ano passado, mais de 900 pessoas retornaram ao convívio familiar, por ação direta do Centro. Quase mil passagens de ônibus foram fornecidas para aqueles que desejam retornar à terra natal e não dispõem de recursos para a viagem.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.