PousoAlegrenet

Menu

Polícia Federal apura fraude em investimentos do instituto de previdência de Pouso Alegre

Dinheiro para pagamento de aposentadorias era aplicado em fundos que investiam em debentures de empresas de fachada

Foto: PousoAlegre. Net

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta quinta-feira (12) um mandado de busca e apreensão na sede do Instituto de Previdência Municipal (Iprem) de Pouso Alegre.

A ação faz parte da Operação Encilhamento, que apura fraudes em aplicação de recursos de institutos de previdência municipais em fundos de investimentos.

Polícia Federal dentro do IPREM (Foto: PousoAlegrenet)

Polícia Federal chegou no início da manhã ao IPREM (Foto: Pouso Alegre net)

A operação investiga 28 Institutos de Previdência Municipais no pais, – 4 em Minas Gerais -, e 13 fundos de investimento. Ao todo, são 20 mandados de prisão e 60 de busca e apreensão em sete estados.

Em Pouso Alegre os policiais chegaram a sede do Iprem no início de manhã, e foram embora ao meio dia. Eles apreenderam computadores e documentos.

Polícia Federal cumpriu mandado no IPREM (Foto: PousoAlegrenet)

A fraude

Segundo a Polícia Federal, os institutos aplicavam o dinheiro em fundos, que investiam o dinheiro em debêntures sem lastro, de empresas de fachada. As debêntures são títulos de dívidas que geram um direito de crédito ao investidor.

Segundo a Polícia Federal, a aplicação destas debêntures pode ultrapassar R$ 1,3 bilhão ao todo. O dinheiro dos institutos serve para o pagamento da aposentadoria dos servidores municipais.

A Operação

Em Minas Gerais, além de Pouso Alegre, a polícia cumpre mandados de busca e apreensão em Santa Luzia e Betim. Em Uberlândia, o ex-prefeito Gilmar Machado (PT) e mais três pessoas foram presas.

No país, são investigados 13 fundos de investimento. Os investigados responderão por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, fraude à licitação, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Nota do Iprem de Pouso Alegre

Por meio de nota, o Iprem informou que forneceu todas as informações e documentos solicitados pela Polícia Federal, e que os investimentos são aprovados pelo comitê da instituição e conselho deliberativo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO IPREM

O Iprem, Instituto de Previdência Municipal de Pouso Alegre, esclarece que forneceu todas as informações e documentos solicitados pela Polícia Federal que investiga fundos de investimento no Brasil. A operação da PF ocorre em vários estados brasileiros e teve início em São Paulo.

As aplicações solicitadas pela PF ao instituto já passaram por auditoria do Ministério da Previdência e nenhuma irregularidade foi encontrada.

O Instituto de Pouso Alegre tem um dos maiores patrimônios líquidos entre os institutos com regime próprios de previdência do país e o quarto de Minas Gerais.

O Iprem deixa claro que todas as aplicações financeiras feitas em fundos de investimento têm a aprovação do comitê investimento da instituição. Este comitê é composto por cinco pessoas (o diretor presidente do Iprem, o diretor de finanças e o diretor de contabilidade, o presidente do conselho fiscal e o presidente do conselho deliberativo).

A Política Anual de Investimentos do Iprem é aprovada pelo Comitê de Investimentos e pelo Conselho Deliberativo, que possui representantes da Prefeitura, da Câmara Municipal e dos servidores municipais.

Aguardamos, com tranquilidade, o resultado final dessa operação.

* Matéria atualizada as 14h15m de 12/04/2018 para inserção de novas informações e nota do IPREM