PousoAlegrenet

Menu

Jovem que matou namorada em Pouso Alegre passou a noite ao lado da sogra tentando criar álibi

Ele teria se passado pela namorada usando o celular da vitima, e dizia a sogra: "E se um estuprador pegou ela?"

Foto: Redes Sociais

O jovem que confessou ter matado a namorada na noite da terça-feira (21), passou a madrugada ao lado da sogra para tentar criar um álibi. Segundo a polícia, Weslley Luiz de 20 anos, teria fingido ajudar a sogra a encontrar a filha, Luísa Retuci, de 15 anos.

De acordo com o delegado de homicídios da Polícia Civil, Rodrigo Bartolli, antes de se dirigir a casa da sogra, Weslley foi até a sua casa. De lá, ele usou o celular da namorada, e postou mensagens na rede social simulando que o casal estivesse bem.

Delegado disse que marcas são de esganadura (Foto: PousoAlegrenet)

Ainda se passando pela namorada, Wesley enviou mensagens a mãe dela, dizendo que estaria em uma festa. Wesley foi até a casa da sogra perguntando sobre Luísa, dizendo que ela não teria comparecido a um encontro.

Ainda de acordo com a polícia, durante a madrugada, quando a mãe ligou para a Polícia Militar, um dos atendentes ouviu a voz de Weslley ao fundo pedindo a sogra para avisar à polícia que ele estava junto com ela. Para os policiais, isso já era um indicativo de que ele estaria tentando criar um álibi.

Foto: Redes Sociais

O jovem ainda saiu junto com a sogra a procura da namorada e tentava se mostrar preocupado com algum possível maníaco: “A mãe dela disse que em momento nenhum passou pela cabeça dela que era ele. Durante o trajeto no carro ele falava ‘E se algum estruprador pegou ela, algum maníaco’. Ele estava tão nervoso que em alguns momentos não conseguia dirigir o carro”, contou o delegado.

Confira mais detalhes contados pelo delegado do caso