PousoAlegrenet

Menu

Prefeito envia projeto de lei para extinguir guarda municipal de Pouso Alegre

Projeto prevê reaproveitamento em funções compatíveis. Segundo Simões, custear treinamento e armamento não seria vantajoso, já que larga maioria está preste a se aposentar. Sindicato convoca mobilização

Guardas protestaram em 2018 contra terceirização (Foto: Arquivo / EPTV)

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (PSDB), enviou na  terça-feira (23) à Câmara Municipal um projeto de lei para extinguir a guarda municipal na cidade. Pelo projeto, servidores que não optarem pelo desligamento voluntário, serão reaproveitados em funções compatíveis, dentro da administração municipal, sem prejuízo remuneratório.

Segundo o prefeito, a justificativa principal é o corte de gastos e enxugamento da máquina pública. No projeto, o prefeito ainda disse que atualmente a guarda não atende de forma satisfatória seu propósito, e que é necessária uma guarda armada.

Porém, segundo Simões, não é vantajoso custear treinamento e armamento para os atuais guardas, que em larga maioria estão prestes a se aposentar.

O projeto ainda não tem sessão confirmada para ser votado. Confira o projeto no link.

Sindicato convoca mobilização contra extinção da guarda

Nesta quarta-feira (24), o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pouso Alegre emitiu uma nota contrária a extinção. Para o presidente do sindicato, Leon Camargo, a prefeitura não atravessa dificuldade financeira que justifique o corte. Uma reunião foi agendada entre Sindicato e guardas.