PousoAlegrenet

Menu

Presos do regime semiaberto poderão trocar cela por tornozeleiras eletrônicas no Sul de Minas

Primeiro a obter foi em Pouso Alegre. Até então, condenados ao semiaberto acabavam ficando no regime fechado. Medida traz economia. Casos serão avaliados por juiz

Presos serão monitorados (Divulgação/Seap)

Presos do regime semiaberto no Sul de Minas agora poderão trocar as celas por tornozeleiras eletrônicas.  Até o fim de 2018, a monitoração eletrônica só era aplicada a presos da capital e região metropolitana de BH.

Tornozeleira pesa 160 gramas (Divulgação/Seap)

O primeiro equipamento foi instalado nesta quinta-feira (24) em um detento de Pouso Alegre, que estava em regime fechado mesmo condenado ao semi-aberto. Agora, ele poderá dormir em casa sem precisar voltar à unidade prisional.

Além de desafogar a lotação nos presídios, a medida também gera diminuição dos gastos do estado. Um preso custa, em média, R$ 2,7 mil por mês, enquanto a manutenção do aparelho é R$ 165.

A tornozeleira eletrônica é semelhante a um relógio de pulso e pesa cerca de 160 gramas. O benefício poderá ser obtido apenas por presos no regime semiaberto, mas cada caso será avaliado individualmente pelo juiz.