PousoAlegrenet

Menu

Câmara remove Guarda Municipal da lei orgânica em Pouso Alegre

Com a remoção da lei orgânica, ainda deve haver outras duas votações para aprovar o projeto que extingue a guarda

Guardas protestaram contra remoção nesta sexta (Imagem: reprodução TV Câmara)

A Câmara aprovou definitivamente nesta sexta-feira (22) a remoção da Guarda Municipal da Lei Orgânica. A remoção abre caminho para a extinção da guarda, proposta pelo prefeito Rafael Simões (PSDB).

A remoção na lei orgânica já havia sido aprovada em 1ª votação. Agora, ainda deve haver outras duas votações para aprovar o projeto que extingue a guarda.

Remoção foi aprovado por 11 votos a 4 (Imagem: TV Câmara)

Pelo projeto, os servidores da guarda seriam reaproveitados em funções compatíveis, sem prejuízo remuneratório. Mas segundo o sindicato, a perda chegaria a até 60%, já que além da remuneração, os guardas recebem pela atividade adicionais de periculosidade e horas-extras.

A principal justificativa do prefeito Rafael Simões (PSDB) é o corte de gastos e enxugamento da máquina pública. No projeto, o prefeito disse que atualmente a guarda não atende de forma satisfatória seu propósito, e que é necessária uma guarda armada. Porém, segundo Simões, não é vantajoso custear treinamento e armamento para os atuais guardas, que em larga maioria estão prestes a se aposentar.