PousoAlegrenet

Menu

Guardas municipais fazem novo protesto contra extinção da GCM em Pouso Alegre

Emenda que possibilita a extinção da guarda deve ser votada em 2º turno esta semana

Guardas municipais fazem novo protesto contra extinção da GCM em Pouso Alegre (Foto: Adevanir Vaz / Jornal Rede Moinho 24)

Guardas municipais fizeram uma passeata no final da tarde desta terça-feira (19) em protesto contra a extinção da Guarda Civil em Pouso Alegre. A passeata começou na sede do sindicato e foi até a Câmara de Vereadores.

De acordo com o sindicato, a ideia era acompanhar a sessão da câmara desta terça-feira, mas segundo o legislativo, o projeto saiu da pauta de votação. Segundo o presidente da câmara, Oliveira Altair (MDB), o projeto deve ser votado ainda esta semana em sessão extraordinária a ser marcada.

O projeto de emenda a lei orgânica, que possibilita a extinção da guarda, foi aprovado em 1ª votação no dia 8 de fevereiro. Se aprovado em 2º turno, a Câmara ainda precisará votar outro projeto de lei para determinar o fim da guarda.

No dia 15, o Sindicato da categoria protocolou uma representação contra a iniciativa junto à Procuradoria Geral de Justiça, em Belo Horizonte (MG).

Pelo projeto, os servidores da guarda seriam reaproveitados em funções compatíveis, sem prejuízo remuneratório. Mas segundo o sindicato, a perda chegaria a até 60%, já que além da remuneração, os guardas recebem pela atividade adicionais de periculosidade e horas-extras.

A principal justificativa do prefeito Rafael  Simões (PSDB) é o corte de gastos e enxugamento da máquina pública. No projeto, o prefeito disse que atualmente a guarda não atende de forma satisfatória seu propósito, e que é necessária uma guarda armada. Porém, segundo Simões, não é vantajoso custear treinamento e armamento para os atuais guardas, que em larga maioria estão prestes a se aposentar.