PousoAlegrenet

Menu

Médico e estudantes voluntários atendem há 13 anos detentos de Pouso Alegre

Médico começou projeto em 2006 na antiga cadeia da cidade. Graças ao projeto, unidade conquistou o 3º lugar em saúde entre presídios de Minas

Projeto desenvolvido pelo médico atende 70 detentos por semana (Foto: Divulgação)

Uma iniciativa de um médico de Pouso Alegre leva atendimento de saúde gratuito aos detentos do presídio da cidade.

Tudo teve início em 2006, quando o infectologista Manoel Francisco de Paiva começou a atender os presos na cadeia pública da cidade. Em 2009, com a inauguração do Presídio de Pouso Alegre, os atendimentos apenas mudaram de endereço.

Estudantes do 4º ano de medicina também realizam atendimento (Foto: Divulgação)

O trabalho voluntário é feito semanalmente, todas as quintas-feiras, no período da tarde. O médico, que também é professor universitário leva os alunos do 4º ano do curso de medicina para atender aos detentos na unidade prisional.

Com os estudantes, o trabalho de estágio supervisionado amplia os serviços de saúde ofertados na unidade prisional. Sob a orientação do médico, os alunos atuam em diversas áreas, desde consultas, pequenas cirurgias, atendimento ginecológico e palestras educativas.

Grupo de 12 alunos se reveza no atendimento dos detentos (Foto: Divulgação)

A cada cinco semanas, um grupo de 12 alunos se reveza no atendimento de homens e mulheres, nas seis salas da área de saúde do presídio. A cada quinta-feira, cerca de 70 presos recebem os atendimentos.

“São nítidos os resultados positivos deste trabalho. É bom para todo mundo: detentos, estudantes, sistema prisional e serviços públicos de saúde. A equipe médica promove não somente o tratamento, mas a prevenção de muitas doenças, especialmente pelo acompanhamento preventivo constante e pelas ações educativas”, explica o diretor de Atendimento do Presídio de Pouso Alegre, Heitor de Freitas Cunha.

O trabalho voluntário do médico na unidade foi reconhecido pela diretoria com o título de ‘Amigo do Presídio’ (Foto: Divulgação)

A iniciativa do médico Manoel está completando 13 anos. Além da assistência aos internos, o infectologista acompanha de perto a saúde de servidores. A dedicação rendeu ao doutor o título de Amigo do Presídio de Pouso Alegre, uma homenagem prestada pela direção da unidade.

Hoje, ele é chamado carinhosamente pelos presos de Dr. Dráuzio Varella, em referência ao médico que durante mais de dez anos atendeu voluntariamente na antiga Casa de Detenção de São Paulo, o Carandiru.

“Este trabalho é muito importante, pois as pessoas encarceradas precisam de um suporte. Entramos no presídio com prazer e saímos com a sensação de um dever executado”, relata o Dr. Manoel Francisco de Paiva, que tem 70 anos.

O atendimento médico realizado pelo grupo foi determinante para que o Presídio de Pouso Alegre conseguisse conquistar o terceiro lugar, em 2018, no ranking de saúde das unidades prisionais de Minas Gerais, estabelecido pela Diretoria de Atenção à Saúde e Atendimento Psicossocial, da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap).