PousoAlegrenet

Menu

Projeto de mobilidade quer reorganizar trânsito e aumentar calçadas para tornar mais atrativo centro de Pouso Alegre

Verba de R$ 12 milhões tem que ser usadas para melhoria da mobilidade urbana, mas ideia é que mudanças também propiciem a melhoria no lazer e nas vendas do comércio

A prefeitura de Pouso Alegre realizou na noite da última quinta-feira (1) a primeira audiência pública a respeito do projeto de requalificação do centro de Pouso Alegre. O projeto é feito com uma verba para financiamento de R$ 12 milhões, liberada pelo antigo Ministério das Cidades, apenas para projetos de melhoraria da mobilidade urbana.

A ideia é que além de melhoria na mobilidade, as mudanças propiciem uma melhoria no lazer, e principalmente nas vendas do comércio, já que a proposta é tornar o centro mais atrativo para que as pessoas permaneçam por mais tempo no centro.

Foto: PousoAlegrenet

O projeto prevê o aumento de calçadas, criação de áreas de convivência e permanência, com a instalação de bancos, e o plantio de árvores. Com isso, é prevista uma diminuição na quantidade de vagas da zona azul nas ruas mais centrais da cidade.

Membros da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) apresentaram ainda uma proposta inicial enviada para obtenção da verba, mas que ainda pode sofrer mudanças. A reorganização dessa área central criaria vias especificas com uma prioridade maior para cada tipo de transporte, Em algumas serão os pedestres, outras ciclistas, ônibus, e os carros e motos.

Foto: PousoAlegrenet

A audiência realizada na ACIPA estava lotada. A maioria dos participates eram comerciantes. Nela foi exibido um vídeo mostrando as evoluções na economia e na forma de uso dos espaços urbanos e o que deve acontecer nos próximos anos.

O prefeito Rafael Simões, explicou que a cidade precisa estar preparada para essas mudanças: “Se vocês definirem que não querem mexer no grande centro, nos devolvemos o dinheiro para a Caixa. Mas não acho que é essa a saída. A saída é fazer o necessário pensando na evolução. Se nós não acompanharmos essa evolução, aí não tenha dúvida que vamos sair fora do negócio”.

Simões disse que já recebeu reclamações de comerciantes antes mesmo de apresentar o projeto, e defendeu que se pense no interesse da maioria, ao invés dos particulares. “Vamos falar a verdade. Nós estamos preocupados se vai ter vaga pro meu carro dono da loja parar. Porque quando estava sem zona azul, você ia ver aí e a maioria dos carros era dos comerciantes, e gritando que estava ruim. Essa é a grande realidade”, criticou Simões.

O prefeito defendeu que a mudança também será boa para o comércio: “A maioria aqui é comerciante. O cara que está andando de carro, compra? Ele está olhando pra frente. Que que dá vontade pra gente pra comprar é sair pra rua. Você compra por motivação”, explicou.