PousoAlegrenet

Menu

Hospital ajuda paciente de 4 anos a realizar sonho de conhecer o Exército em Pouso Alegre

Em tratamento no setor de oncologia, Heitor disse após perder os cabelos que estava pronto para servir o exército e queria conhecer a instituição militar de perto

Foto: Fuvs

A realização de um sonho. Assim foi a visita do paciente do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), Heitor Marques de Oliveira, de apenas 4 anos, ao 14º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), em Pouso Alegre, na manhã desta sexta-feira, dia 13 de setembro.

Segundo a mãe Elaine Cristina Rezende de Oliveira, Heitor foi preparado para alguns procedimentos que iria passar, entre eles o de perder seus cabelos, e os pais exemplificavam esse fato mostrando o corte de cabelo dos militares do exército. “Quando começou a perder os cabelos, Heitor disse pra nós que já estava pronto para servir o exército e queria conhecer a instituição militar de perto. Conversamos com a dra. Emanuela, que cuida dele, e ela falou com a direção da Fundação, que providenciou essa linda visita. Não tenho palavras para expressar o sentimento que tenho de ver meu filho realizando um desejo que vem do fundo do coração dele”, disse a mãe Elaine Oliveira.

Foto: Fuvs

Foto: Fuvs

O comandante do 14º Grupo de Artilharia de Campanha – Grupo Fernão Dias – tenente coronel Mauro Fernando Rego de Mello Jr. agradeceu ao Conselho Diretor da FUVS por proporcionar um momento tão rico de emoção também para o exército. “Agradeço toda Fundação em nome do presidente José Walter, um amigo do 14º GAC. Pra nós, receber o Heitor é um motivo de muita satisfação. Ele é uma criança que representa o futuro do Brasil, um guerreiro que luta pela vida e tem um ligação e uma direção muito forte por nossa instituição. Estamos felizes e já falei pro Heitor que as portas do 14º GAC estão sempre abertas para ele”, ressaltou o comandante Mello, que fez questão de mostrar vários setores do 14º GAC ao Heitor e seus familiares.

O setor de Oncologia do HCSL tem cadastradas atualmente 120 crianças, sendo que 30% delas fazem tratamento de quimioterapia. “Esse momento encanta e fortalece e prepara o Heitor para o tratamento oncológico. Tenho certeza que esse momento será um diferencial no tratamento desse paciente tão querido por todos nós”, explica a médica do serviço de Oncologia do HCSL, Emanuela Vacarezza Souza.

Foto: Fuvs

Foto: Fuvs

Foto: Fuvs