PousoAlegrenet

Menu

Governo de Minas autoriza volta às aulas em mais de 200 cidades a partir de 5 de outubro

Decisão ainda cabe aos prefeitos. Autorização vale apenas para regiões e cidades na Onda Verde do 'Minas Consciente'

Secretario de Saúde do Estado de Minas fala sobre a autorização do retorno as aulas (Foto: Reprodução Facebook)

O Governo de Minas informou durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (23) que está autorizando a volta às aulas presenciais. Apesar da autorização estadual, a decisão ainda caberá aos prefeitos de cada cidade.

Pouso Alegre não aderiu ao Minas Consciente. Segundo o governo estadual, assim como o Sul de Minas, Pouso Alegre está na Onda Amarela, onde já se poderia retornar o ensino superior. Algumas microrregiões já estão na onda verde, onde é possível o retorno do ensino infantil, médio e fundamental.

As escolas de ensino infantil, médio e fundamental estão autorizadas a reabrirem a partir do dia 5 de outubro, principalmente para planejar a retomada das aulas presenciais. A regra vale apenas para regiões e cidades que estão na Onda Verde do programa “Minas Consciente” e os municípios podem ou não aderir.

Na rede estadual, os primeiros a retornarem as atividades presenciais são os alunos do terceiro ano do ensino médio, no dia 19 de outubro. As datas para alunos de outras series ainda não foram definidas.

Já as escolas particulares e municipais, a partir de 5 de outubro, se quiserem retomar as aulas também estão autorizadas.

Para o ensino superior, cidades e regiões que estiverem na Onda Amarela já podem retornar a partir da semana que vem, segundo o secretário-geral Mateus Simões.

A Onda Verde contempla 218 cidades, das quais 180 fazem parte do programa. Já a Onda Amarela, contempla 578 municípios – desses, 434 aderiram ao Minas Consciente. Não há nenhuma cidade na Onda Vermelha atualmente.

De acordo com as estratégias do estado, os pais que não quiserem enviar os alunos para atividades presenciais não são obrigados. Os estudantes não levarão falta e poderão continuar estudando à distância, já que o “Se Liga na Educação” continua. Isso vale para alunos da rede estadual. Na rede municipal e nas escolas privadas, a definição sobre obrigatoriedade ou não de presença fica a cargo da administração.

Na semana que vem serão divulgados os protocolos sanitários específicos e mais detalhes da estratégia. Ainda não há informações sobre data de termino do ano letivo, se ele vai ou não avançar para 2021 e por quanto tempo.