PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu

Méthodos participa de estudo sobre a infecção populacional pelo Coronavírus em Pouso Alegre

Méthodos Laboratório irá coletar amostras de sangue de voluntários em diversas regiões demográficas da cidade

Unidade central da Methodos (Foto: Reprodução)

Uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) iniciou-se em Pouso Alegre e tem como objetivo estimar o percentual de pessoas que já foram infectadas pelo SARS-CoV-2 (Coronavírus), com o detalhamento de gênero, idade, região geográfica e condição econômica, além de poder determinar a porcentagem de assintomáticos e avaliar sintomas e letalidade.

A cidade de Pouso Alegre é uma das 132 cidades escolhidas para participar do mais amplo estudo realizado no país sobre a prevalência da infecção pelo SARS-CoV-2 (Coronavírus causador da Covid-19). Todo o trabalho é coordenado pela Unifesp e a pesquisa, denominada EPICOVID-19 BR, pretende avaliar aproximadamente 150 mil pessoas em todo o Brasil.

Em Pouso Alegre, a coleta dos dados para a pesquisa está sob responsabilidade do Méthodos Laboratório, que irá coletar amostras de sangue de voluntários em diversas regiões demográficas da cidade. O coletador, profissional do Méthodos, abordará casa a casa, de bairros previamente selecionados e estará devidamente identificado com crachá, uniforme, jaleco com a logo do laboratório e possuirá em mãos carta da Unifesp com explicações sobre o projeto.

Nas residências voluntárias os participantes respondem a um questionário e todos os moradores podem ser testados. Posteriormente, os voluntários podem ter acesso aos seus resultados, se assim desejarem.

De acordo com os pesquisadores, o estudo tem como objetivo auxiliar as medidas de políticas públicas e de isolamento. Os resultados auxiliam no entendimento da imunidade coletiva, da taxa de contágio e também no retorno das atividades.

Até a atual fase do estudo, a nível nacional, os 20% mais pobres apresentam o dobro de risco de infecção em comparação com os mais ricos; 60% dos casos têm sintomas e mais da metade dos entrevistados com anticorpos para a Covid-19 declarou ter tido dor de cabeça (58%), alteração de olfato ou paladar (57%), febre (52,1%), tosse (47,7%) e dor no corpo (44,1%).