PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu

Sem vagas nos hospitais, cidades vizinhas de Pouso Alegre sofrem com dificuldades para transferir pacientes na região

Dificuldade é tanto para pacientes do SUS, quanto de convênios particulares

Cidades vizinhas tem tido dificuldades em enviar pacientes para o HCSL, que está superlotado (Foto: Arquivo/PousoAlegre.net)

Chamou a atenção a baixa proporção de pacientes de cidades vizinhas ocupando leitos de Covid em Pouso Alegre.

O motivo é a dificuldade desses pacientes, internados nos hospitais e pronto atendimentos das suas cidades, conseguirem uma vaga no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, que está superlotado. E a dificuldade é tanto para pacientes do SUS, quanto de convênios particulares.

O PousoAlegrenet conversou com profissionais que atuam no transporte de pacientes na região. Eles relatam que houve uma grande redução no número de pacientes encaminhados ao HCSL. Há ainda relatos de pacientes que estão morrendo sem conseguir uma vaga de UTI nos hospitais de referência.

Os profissionais não quiseram ser identificados, mas relataram casos de pacientes sendo levados a hospitais que ficam a 200km de distância. “Um de Cambuí foi para Baependi. Um de Ouro Fino conseguiu com muita dificuldade uma vaga em Mogi Mirim (SP). O sistema está colapsado. As partes estão sem ter o que fazer. As cidades vizinhas estão de mãos atadas, com recursos limitados”, contou um deles.

“Faz tempo que não estamos transferindo por conta de leitos. Nesse final de semana mesmo, teve um paciente que passou mal no pronto atendimento do São João, foi para o regional, e demorou 40 minutos só para receber o paciente, pois não tinha leito. Continua muito grave a situação de leitos, tanto Covid quanto não Covid”, conta outro profissional.