PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu
PróximoAnterior

Planalto alega prejuízos e ameaça parar durante a pandemia em Pouso Alegre

Segundo empresa, preço da tarifa é o menor entre grandes da região, e ao invés de R$ 3,90 deveria ser R$ 8,27 para que não tivesse prejuízo. No ano passado, prefeitura teve que pagar subsídio para que empresa não parasse

PróximoAnterior
Foto: Arquivo / PousoAlegrenet

A Expresso Planalto enviou um comunicado a imprensa nesta quinta-feira (27) ameaçando parar o serviço de transporte público em Pouso Alegre durante a a pandemia. A empresa alega ter acumulado prejuízos em virtude da queda número de passageiros e do recorrente aumento dos custos operacionais.

Segundo a empresa, houve redução de 50% no número de passageiros. O índice de passageiros por quilometro também teria caído 35%, segundo a empresa, em função das linhas de baixa demanda e das linhas rurais. Ao mesmo tempo, houve aumento de custos, devido os aumentos do combustível, em torno de 28% no período.

O preço da tarifa é outra reclamação da empresa. O último reajuste foi no início de 2019, e estaria defasado. Segundo a empresa, o planalto tem a tarifa mais baixa entre as maiores da região, e ao invés de R$ 3,90, o valor para que a empresa não tivesse prejuízo deveria ser de R$ 8,27.

A empresa disse que irá procurar a prefeitura, e que a prestação deste serviço é de responsabilidade do município. Ela termina a nota dizendo que avalia todas as possibilidades, e que “não descarta uma possível interrupção do serviço de transporte público em Pouso Alegre”.

O PousoAlegrenet procurou a prefeitura, que disse ainda não ter sido procurada pela empresa.

No ano passado, a prefeitura teve que pagar um subsídio de R$ 750 mil a Planalto durante a pandemia para que ela não parasse. Segundo a prefeitura, a expresso Planalto podia por força de lei paralisar os serviços ou exigir o aumento do valor da tarifa devido ao desequilíbrio entre os custos e a quantidade de passageiros previsto no contrato.

Confira a nota da Expresso Planalto

COM A REDUÇÃO DE PASSAGEIROS, EXPRESSO PLANALTO ACUMULA PREJUÍZOS E O TRANSPORTE PÚBLICO DE POUSO ALEGRE CORRE RISCO DE PARAR DURANTE A PANDEMIA.

A Expresso Planalto tem acumulado prejuízos desde que assumiu o serviço de transporte público em virtude da queda número de passageiros e do recorrente aumento dos custos operacionais.

A empresa teve uma redução de 50% no número de passageiros que utilizam o serviço. Além disso, o índice de passageiros por quilometro foi reduzido em 35% tornando-se muito baixo em função principalmente das linhas de baixa demanda e das linhas rurais.

Outro problema enfrentado é o aumento dos custos. Estimulados principalmente pelos aumentos sucessivos do combustível, que subiu 28%, os custos da Expresso Planalto cresceram no período. Além disso, o último reajuste de tarifa foi no início do ano de 2019, deixando defasado o preço cobrado dos passageiros por parte da empresa. Para se ter uma ideia, a tarifa hoje cobrada é de R$ 3,90, a mais baixa entre as maiores cidades da região, e o valor de equilíbrio para a empresa não tivesse prejuízo seria de R$ 8,27.

A pandemia de covid-19, que impactou diretamente em vários setores da economia, bem como o aumento de transporte clandestino também ocasionaram perdas ao serviço de transporte público.

A empresa esclarece que, diante dessa situação financeira, vai avaliar todas as possibilidades para seguir atuando. A Expresso Planalto acrescenta que a prestação deste serviço é de responsabilidade do município.

A direção vai procurar pela administração municipal para buscar a melhor saída, mas não descarta uma possível interrupção do serviço de transporte público em Pouso Alegre.

PróximoAnterior