PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu
PróximoAnterior

Marido suspeita que psicóloga tenha sido morta após abordagem na rua ou cometido suicídio em Pouso Alegre

Vítima teria relatado abordagem a um amigo do casal. Marido também suspeita de suicídio, já que ela teria ficado em coma no começo do ano

PróximoAnterior
Foto: Redes Sociais

O PousoAlegrenet teve nesta segunda-feira (23) acesso a mais detalhes da misteriosa morte de uma psicóloga em Pouso Alegre. Marilda Matias Ferreira dos Santos, de 37 anos, foi encontrada morta pelo marido dentro do porta-malas do carro.

O marido é um médico veterinário de 62 anos, que trabalha em uma fazenda de gado em Careaçu, cidade onde Marilda também trabalhava.

Foto: PousoAlegrenet

Abaixo, está o que o marido dela disse a Polícia Militar.

7h da manhã do sábado, o marido disse que saiu de casa para trabalhar e a esposa já estava acordada.

PróximoAnterior

10h30 aproximadamente, ela mandou mensagem dizendo que iria comprar areia para os gatos, e comemorando ter conseguido parar o veículo de ré na garagem para descarregar o carro.

11h50m, ela enviou nova mensagem dizendo que iria pedalar e pegaria uma bicicleta Speed emprestada de um amigo para ir até Borda da Mata.

O marido disse que não teve mais contato com a esposa depois desse horário.

16h30m, o marido chegou do trabalho em casa. Ele permaneceu tranquilo do fato de ela não ter chegado, já que ela teria dito que chegaria as 18h.

Após às 18h, ele começou a ficar preocupado, e as 20h saiu pela cidade a procura da esposa, indo em locais como hospital e delegacia.

Durante toda a noite, ele disse ter ficado preocupado, já que o celular, bolsa e outros objetos da esposa estavam na casa, e a chave do veículo não estava na residência.

O marido disse que fez contato com um amigo em comum seu e da esposa, que disse que ela enviou mensagem as 11h12m relatando que havia ido comprar areia para os gatos e que alguns rapazes a pararam na rua e “falaram um monte de asneira”, tendo ela ficado com medo. Ela disse ter pegado a placa do veículo e o amigo a orientou ligar para a Polícia. Segundo a PM, não houve chamada do tipo nas imediações do fato.

No domingo, com base nessa informação sobre o veículo que a teria abordado, o marido resolveu abrir o carro da esposa para procurar a anotação da placa. Ao encontrar a chave reserva, ele abrir o porta malas, e encontrou o corpo da esposa com os pés e mãos amarrados com cadarços e fitas de cetim.

O marido acionou a PM, e disse não ter dado falta de objeto na residência, mas que achou estranho o portão encostado e a porta da cozinha aberta.

A Perícia apontou que a vítima estava morta há mais de 12 horas. A chave do veículo estava em baixo do corpo da vítima, que trajava roupa e capacete de ciclismo.

Os policiais recolheram imagens de câmeras de segurança no entorno do local. O marido e o amigo do casal prestaram depoimentos para a Polícia Civil, que pode averiguar as mensagens. O celular e iPad da vítima estavam bloqueados.

Na delegacia de Polícia Civil, o marido deu mais detalhes em depoimento. Porém, a Polícia Civil ainda não conversou com a imprensa.

O PousoAlegrenet obteve informações junto a pessoas ligadas ao casal que ela ficou hospitalizada em coma no começo deste ano. O marido alega que ela teria tentado suicídio na época.

Por isso, o marido disse a polícia acreditar em duas possibilidades: que ela tenha sido assassinada, ou cometido suicídio.

A reportagem tentou contato com o marido, mas não obteve sucesso. Ele estaria no velório da esposa, em Bauru (SP). O corpo foi sepultado na tarde desta segunda-feira (23). Em contato com o advogado dele, ele disse que o cliente prestou todos os esclarecimentos a polícia e está colaborando com as investigações.