PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu
PróximoAnterior

Simões esclarece porque pequenas no Sul de MG tem abaixado mais rápido faixa etária de vacinação do que cidades polo

Em cidades polo, a proporção de profissionais de saúde, educação, segurança e indústria são muito maiores. Detentos e transporte coletivo sequer existem nas pequenas

PróximoAnterior

O Prefeito de Pouso Alegre aproveitou o anúncio da vacinação para pessoas de 37 anos para esclarecer o porque de cidades menores no Sul de Minas terem abaixado mais rápido a faixa etária de vacinação.

Enquanto Pouso Alegre está na mesmo ritmo de Varginha e Poços de Caldas, vacinando entre 36 e 39 anos, cidades como Natércia já vacinam pessoas com 21.

Gestores de algumas cidades tem propagado que a velocidade se deve a "competência de suas equipes", o que é no mínimo de se estranhar, já que quanto menor a cidade, maior a dificuldade para atrair recursos e melhores profissionais.

PróximoAnterior

Segundo Rafael Simões, as cidades menores não possuem todos os grupos considerados prioritários pelo Plano Nacional de Imunização, cuja vacinação é obrigatória antes de abaixar a faixa etária.

"Pouso Alegre é uma cidade polo. Aqui nós temos todos os grupos prioritários que essas cidades não tem. Aqui nós tivemos que vacinar os presos. Toda a área da saúde que é imensa. Tivemos que vacinar a indústria. Quando estou vacinando essas prioridades, são pessoas que trabalham aqui, mas moram fora. Consequentemente sobram vacinas nessas cidades. Nós estamos seguindo a regra do jogo [Plano Nacional de Imunização]".

Além dos grupos citados pelo prefeito, ainda há outros grupos onde a proporção é maior em cidades polo: como profissionais da educação, devido as faculdades; forças de segurança, devido as bases operacionais; e os trabalhadores do transporte coletivo, que não existe em cidades muito pequenas.

Segundo o vacinômetro, Pouso Alegre teve que utilizar 23 mil doses para imunizar esses grupos prioritários citados.

Simões disse que busca ajuda para solucionar a questão: "Acabamos de conversar com o promotor, para que eles nos ajude a melhorar essas situação junto ao governo do estado".