PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu
PróximoAnterior

Cadela morre após supostamente sofrer abuso sexual em Pouso Alegre

Protetora encontrou animal em casa abandonada, sangrando e sem forças. Relatório médico apontou dilatação retal e sangramento da vulva. Suspeita é que 'Neguinha' foi vítima de zoofilia

PróximoAnterior
Neguinha morreu após supostamente ser abusada (Foto: Michele Gonçalves)

Uma cadela morreu nesta segunda-feira (25) após supostamente sofrer abuso sexual em Pouso Alegre. “Neguinha” foi resgatada por uma protetora dos animais no dia 10 deste mês.

Ela estava em uma casa abandonada no bairro Cervo. A protetora Michele Gonçalves contou que ela estava machucada, sangrando e sem forças.

Sofá onde a cadela foi encontrada (Foto: Michele Gonçalves)

O veterinário constatou que a cadela estava em estado de choque, com dilatação de esfincter retal e vulvar, e com sangramento de vulva. A suspeita é que ela foi vítima de zoofilia.

PróximoAnterior

Três dias após o resgate e divulgação nas redes sociais, o dono do animal se apresentou a eles como proprietário. Segundo a protetora, eles entraram em contradição sobre se a cachorra havia sido solta para passear, ou havia escapado.

Cadela estava em estado de choque (Foto: Michele Gonçalves)

Ainda conforme a protetora, após tomar ciência das despesas do tratamento, o dono disse que não poderia arcar com as despesas médicas e que poderia disponibilizar a cadela para adoção.

Neguinha teve alta no dia 18 para continuar o tratamento em casa, mas precisou ser internada novamente. O caso foi registado na Polícia Militar no dia 25. Segundo a protetora, poucas horas depois a cadela acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

Cadela estava em estado de choque (Foto: Michele Gonçalves)

Os protetores agora cobram justiça. O deputado Noraldino Jr, da causa animal, informou que enviou um ofício para a Delegacia de Polícia Civil de Pouso Alegre, solicitando a investigação e apuração do caso.

O PousoAlegrenet tentou contato com a Polícia Civil pouco antes da publicação desta reportagem, mas ainda não obteve um retorno.

Quem quiser ajudar a cobrir as despesas médicas da Neguinha, pode fazer um PIX para o número: 08598981648. Segundo a protetora, a conta já estava próxima dos R$ 1.000 antes da cadela ser internada pela segunda vez.

Protetores pedem justiça (Foto: Michele Gonçalves)