PousoAlegrenet Logo PousoAlegre.net

Menu 11 anos
PróximoAnterior

Preocupada com turismo, Prefeita de Ubatuba contradiz especialistas e nega ataques de tubarão

Ataques foram confirmados pelo Instituto Argonauta, ligado ao aquário da própria Ubatuba, e pelo pesquisador da Unesp Otto Bismarck Gadig, especialista em tubarões; Prefeita tem sido chamada de negacionista nas redes sociais

PróximoAnterior

A prefeita de Ubatuba (SP), Flávia Pascoal (PL), publicou na tarde desta segunda-feira (22) um vídeo em suas redes sociais negando que as ocorrências envolvendo mordidas de tubarão nas praias do munícipio tenham acontecido. A afirmação contradiz os laudos feitos pelo Instituto Argonauta, ligado ao aquário da própria Ubatuba, com apoio do pesquisador da Unesp Otto Bismarck Gadig, especialista em tubarões.

A prefeita disse que entrou em contato com a filha da idosa de 79 anos, moradora de Piranguinho (MG) que teria sido mordida por um tubarão na Praia Grande. Ela teria dito que a idosa teria se cortado após ter caído ao ser atingida por uma onda.

Turista foi mordido por tubarão em Ubatuba, no litoral de São Paulo Foto: Divulgação Instituto Argonauta

Em relação ao primeiro acidente, na praia do Lamberto, ela nega que também tenha se tratado de um incidente envolvendo um tubarão, mas não oferece explicação alternativa.

PróximoAnterior

Na gravação, são exaltadas as belezas naturais e títulos ganhos pela cidade de Ubatuba, deixando claro o receio de que o pânico entre munícipes e turistas pode afetar as atividades turísticas e, por consequência, econômicas da região. "Tem que colocado realmente isso às claras para que não venha a prejudicar a nossa cidade e a vinda de turistas para Ubatuba. Buscamos esclarecer a verdade (...) Venha a Ubatuba, desfrutem do nosso turismo, são mais de 100 praias, ilhas, cachoeiras e lugares belíssimos", finalizou.

O Instituto Argonauta diz manter sua posição de que os incidentes envolveram tubarões. Ainda de acordo com o oceanógrafo Hugo Gallo Neto, presidente do instituto, o resultado das análises dos dois casos levou em consideração o formato dos ferimentos, a presença de marcas de dentes, além dos relatos das vítimas e testemunhas.

Em post, familiar contou que turista teria sido atacado por tubarão — Foto: Reprodução/Facebook

No dia 3 de novembro, um turista francês sofreu um ferimento enquanto frequentava a praia do Lamberto, na mesma cidade. De acordo com seu relato, ele sentiu a mordida enquanto estava nadando e após ter avistado um cardume de peixes. A vítima recebeu atendimento médico e retornou ao seu país de origem. Dias depois, o Instituto Argonauta confirmou se tratar de uma mordida de tubarão. Foi o primeiro episódio envolvendo esse animal em 32 anos a acontecer na cidade.

No dia 14 de novembro, uma idosa de 79 anos se banhava nas águas da Praia Grande quando sentiu a mordida do animal. A suspeita do Instituto e do pesquisador da Unesp Gadig é que a mordida tenha sido feita por um tubarão-tigre ou um tuburão cabeça-chata.

Ilustração do ferimento da vítima atacada por um tubarão em Ubatuba — Foto: Divulgação/Unesp

Segundo o Instituto, a presença desses animais na costa pode estar atrelada a busca por alimentos, e fenômeno similar estaria acontecendo com baleias, que estariam sendo mais avistadas na região nos últimos anos. No entanto, o Instituto Argonauta ressalta que é ainda cedo para afirmar o motivo por trás do aparecimento desses animais.

O vídeo teve grande repercussão nas redes sociais. No perfil da própria prefeita, ela tem sido amplamente criticada por moradores da cidade como negacionista.