PousoAlegrenet

Menu

Projeto de lei quer proibir uso de celulares em salas de aula de Pouso Alegre

Proibição que também abrange games, ipod, mp3 e similares, irá valer para escolas públicas municipais

Foto: Fábio Queiroz / Agência AL

O uso de celulares em sala de aula poderá ser proibido por lei nas escolas públicas municipais em Pouso Alegre. Um projeto que proíbe o uso foi aprovado em 1ª votação na sessão desta terça-feira (4) na Câmara Municipal. O texto foi aprovado por 13 votos e seguirá para segunda votação, antes de poder ser sancionado e virar lei.

Segundo o autor do projeto, Lopes (PV), a proibição vai colaborar com o desempenho dos alunos em sala de aula. “Desenvolvi esse projeto pensando em colaborar com os profissionais da Educação, que já enfrentam tantas dificuldades para cumprir a missão tão importante de educar. Os celulares são ferramentas de pesquisa e comunicação muito importantes, mas, nas salas de aula, os alunos precisam estar atentos e totalmente concentrados no conteúdo apresentado”, argumenta o vereador.

Além de celulares, o projeto proíbe o uso de games, Ipod, mp3, equipamento eletrônico e/ou similar. O projeto prevê a fixação de cartazes informando a proibição, e até um termo a ser assinado pelos responsáveis do estudante durante a matrícula.

Recolhimento de celular quase terminou em tragédia

Faca usada pelo adolescente foi apreendida junto com celular (Imagem: Reprodução EPTV)

Com a aprovação da lei, educadores ganham ainda mais respaldo para proibir e recolher aparelhos que estejam sendo utilizados em sala de aula. Em maio um caso de recolhimento quase acabou em tragédia em Pouso Alegre. Um aluno de uma escola municipal ficou revoltado após ter o celular recolhido e tentou matar o professor e a diretora com uma faca de cozinha. A diretora ficou ferida e o jovem foi levado para um centro socioeducativo.

Proibição vai melhorar rendimento dos alunos

Para a psicóloga e especialista em educação, Zilá Costa, aparelhos eletrônicos podem ser usados como ferramenta pedagógica. Porém, a especialista enfatiza que jovens tem ultrapassado os limites e a proibição vai ajudar na absorção do ensino:

“Estamos lidando com alunos que já nasceram em meio a tecnologia digital e que se alternam entre o mundo real e virtual. O celular pode ser usado como ferramenta pedagógica no processo ensino-aprendizagem, mas o que temos visto é alunos fazendo o uso de forma negativa, ultrapassando todos os limites, acessando a internet principalmente para navegar em redes sociais e jogar jogos. Esse problema tem afetado a aprendizagem dos alunos, refletindo no seu rendimento escolar. A concentração fica prejudicada, e o aluno consequentemente não absorve o que está sendo ensinado”, avalia a psicóloga.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.