PousoAlegrenet

Menu

Homem morto a tiros tem órgãos captados em Pouso Alegre

Vítima havia manifestado desejo antes do óbito. Ele teve morte cerebral. Foram doados o coração, rins, córneas e fígado

Orgãos captados sendo levados (Foto: Ascom FUVS)

Equipes do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) e profissionais de Belo Horizonte fizeram nesta quinta-feira (19) a captação múltipla de órgãos de um doador de 32 anos.

O doador, José Fernando Natalício da Silva, teve morte cerebral confirmada após ser baleado na última segunda-feira (16). Foram doados o coração, rins, córneas e fígado.

Foto: Arquivo da Família

A esposa do doador, Regiane Aparecida Bernardes do Couto, diz que a doação dos órgão serve como consolo: “Minha família está triste pela morte de meu marido, porém nosso consolo está em saber que parte dele vive em outras pessoas. Espero que mais famílias possam doar seus órgãos. A tristeza da despedida é consolada em saber que ele continua a viver em outras vidas”, disse.

A equipe comemorou a atitude solidária da família: “A família do paciente está sendo muito gentil ao autorizar a doação dos órgãos. Quantas pessoas vão sair da fila de espera por um transplante com essa atitude. Conseguimos até a captação de um coração, algo raro”, comemora a enfermeira Alessandra Mara da Motta Paes Costa.

Orgãos captados sendo levados (Foto: Ascom FUVS)

O procedimento foi feito no Samuel Libânio. “Temos estrutura para atuar neste segmento, recebendo equipes de fora como também para fazer transplantes de rins e córneas dentro do Samuel Libânio. Muitas pessoas estão ganhando uma nova esperança de vida”, conta o médico Volney Marques Passos.

O médico Gabriel Correia explica que a doação múltipla só é possível em casos de morte encefálica “Para essa doação múltipla de órgãos, que é pouco comum, é necessário que os pacientes tenham diagnósticos de morte encefálica. Diante do diagnóstico, a família do paciente é contatada. Nesse caso, o doador de 32 anos já havia manifestado esse desejo antes do óbito e a família por um extremo ato de amor aderiu a causa de solidariedade”, explicou.