PousoAlegrenet

Menu

Planalto faz coletiva para refutar boatos de ligação com a Princesa do Sul

Durante quase duas horas, nova concessionária também aproveitou para responder perguntas dos jornalistas sobre como será a atuação da empresa na cidade

Diretor de negócios do grupo CSC, Roberto Torres Santana, falou com jornalistas (Foto: PousoAlegrenet)

A nova concessionária de transporte coletivo em Pouso Alegre, Expresso Planalto, realizou nesta terça-feira (18) uma coletiva de imprensa com o diretor do grupo CSC – dono da Planalto –  Roberto Torres Santana.

Segundo Santana, o principal motivo da coletiva é refutar boatos nas redes sociais de que a Planalto teria ligação com a Princesa do Sul. “O motivo hoje é dizer que a relação que nós temos com a Princesa do Sul é simplesmente transitório, nesse período de transição”, disse.

O diretor exibiu à imprensa um vídeo institucional do grupo CSC mostrando o tamanho do grupo, formado por 18 empresas, e que conta com 1.150 veículos.“A Expresso Planalto é uma empresa formada por algumas famílias, que depois foi diminuindo, duas famílias praticamente, Santana e Cota, por isso CSC. Nós somos um grupo relativamente grande no setor de transporte, trabalhamos para a maior empresa do Brasil, a Vale, e para grandes empresas do Brasil no setor privado, e para grandes cidades”, explicou Torres.

A coletiva durou quase duas horas. Nela, além de apresentar a empresa, o diretor respondeu perguntas dos jornalistas sobre como funcionará o transporte público.

Torres deixou claro que não haverá cobrador nos ônibus da cidade, e que pretende incentivar o uso do cartão: “Só temos cobrador no Brasil e em Moçambique”, disse.

Referente a contratação de funcionário, Torres disse que será dada preferência aos atuais funcionários da Princesa do Sul.

Sobre lotações, Torres disse que se deve primeiramente colocar todos os ônibus estabelecidos em contrato para rodar.

Sobre atrasos, Torres afirmou que pontualidade – junto com a limpeza dos ônibus – são os dois fatores mais importantes no setor. Ele informou que haverá uma central de monitoramento, e que os usuários também poderão acompanhar os veículos por aplicativos ou totens instalados em alguns pontos. Porém, Torres frisou que a empresa é responsável pelo transporte de passageiros, e não trânsito.

A Expresso Planalto tem um prazo de até 6 meses para iniciar as operações em Pouso Alegre. Porém, a empresa disse que pretende iniciar as operações no início de março.

Confira um dos trechos em que o diretor refuta ligação com a Princesa do Sul