PousoAlegrenet

Menu

Dono de clínica veterinária é multado em quase 5 mil por descarte irregular de lixo hospitalar em Pouso Alegre

Além dele, outros dois homens que estavam com ele no momento do flagrante também foram multados; Segundo a Polícia Ambiental, eles podem responder nas esferas administrativa, civil e criminal

Dono de clínica veterinária foi preso em flagrante

A Polícia Militar de Meio Ambiente multou em quase 5 mil reais o dono de uma clínica veterinária por descarte irregular de lixo hospitalar em Pouso Alegre. Além do dono da clínica, também foram multados outras duas pessoas que estavam com ele no momento em que a Polícia Militar fez o flagrante.

Segundo a PM de meio ambiente, os três podem acabar respondendo em três esferas: Administrativa, Civil e Criminal.

Vigilância Sanitária recolheu o material (Foto: Redes Socias)

A vigilância sanitário também informou que instaurou um processo administrativo.

O PousoAlegrenet procurou a dono da clínica veterinária ‘Amicão’, mas não obteve retorno. Atualização: Horas após a publicação da matéria, a Clínica emitiu nota sobre o caso. Confira.

Caixas continham seringas e ampolas utillizadas (Foto: Polícia Militar)

O caso

Três pessoas foram presas em flagrante na tarde da terça-feira (17) suspeitas de descartar irregularmente do lixo hospitalar de uma clínica veterinária em um terreno próximo ao centro de Pouso Alegre.

A Polícia Militar chegou até o trio após uma denúncia anônima. O descarte acontecia na Rua Manoelita de Barros Cobra Oliveira, Bairro Jardim Guanabara, nos fundos de um condomínio. Segundo o denunciante relatou a polícia, o trio retirava as caixas de isopor de dentro do veículo e colocavam no terreno.

Ao chegarem no local, a PM localizou o veículo e os indivíduos em posse das caixas de isopor e alguns sacos de rações. Após verificar o que continha dentro das caixas, foi constatado que se tratava de uma grande quantidade de seringas já utilizadas e muitas ampolas de algum tipo de remédio ou vacina.

Ao serem indagados sobre a conduta, os indivíduos relataram a PM que apenas estavam recolhendo o referido material que teria sido recolhido por engano por um catador na clínica veterinária de um dos suspeitos.

A PM porém, não acreditou na versão dada pelo trio. Os homens de 28, 37 e 43 anos foram presos em flagrante por crime ambiental e conduzidos pela delegacia de Polícia.

A vigilância sanitária foi acionada para realizar os serviços de praxe e o recolhimento do material.